Gosto destes dias de outono, mais frescos, com o vento a soprar as folhas que insistem em ficar penduradas até atingirem a miscelânea de cores mais bonita: adoro as cores quentes que atingem e vê-las cair, aqui, ali, no vidro da janela do meu quarto ou no tapete à porta do Sr. Brioche.
Mas também gosto de pratos mais leves e refrescantes, simples, tão simples que nem é preciso ligar o fogão! É o caso deste ceviche, preparado à minha maneira!
Pois, e o vício, qual é? Pensam vocês... O meu vício não é novidade para ninguém; Não, não falo desse! Falo da minha debilidade por utensílios de cozinha e props bonitos... Uma tábua, um garfo, um paninho às riscas, ou até aquela faca japonesa que namorava enquanto assistia a programas de culinária dos chefs mais mediáticos.
E tenho sorte! Tenho sorte por saber onde se encontrar alguns desses paninhos, pratos, taças e facas.  Ora nas feiras de velharias, ora em lojas online. E hoje deixo-vos duas recomendações: a Zwilling e a Coqueto. Visitem os links e deixem-se apaixonar! Se não resistirem, já sabem: o Natal está ao virar da esquina ;)

INGREDIENTES para 2 pessoas
1 filete de robalo com cerca de 400 gramas
1/2 cebola roxa
1 limão
2 limas
1 colher de sopa de leite de coco
1 malagueta vermelha
1 raminho de coentros
3 kumquats
1 abacate
Azeite virgem extra q.b
Flor de sal q.b

PREPARAÇÃO
  1. Lave o peixe e enxugue-o sobre papel absorvente. Seguidamente, corte-o em cubos com cerca de 1 cm para um recipiente.
  2. Adicione o sumo das limas e do limão, o leite de côco e uma pitada de sal. Misture bem e deixe marinar durante cerca de 20 minutos.
  3. Durante o tempo da marinada, o peixe deverá ficar opaco, é sinal de que fica "cozido" pela ação do ácido dos citrinos.
  4. Adicione a cebola cortada em cubos pequenos ou em fatias finas e a malagueta às rodelas fininhas.
  5. Sirva com o abacate cortado em cubos, rodelas de kumquat, e um fio de azeite.
  6. Termine com a salicórnia, folhas de coentros e uma pitada de flor de sal.
  7. Sirva bem fresco.

DICAS
  • Pode comprar o peixe inteiro e amanhá-lo em casa, retirando as vísceras, a pele e as espinhas. Não se esqueça que, com a cabeça e as espinhas, pode preparar um delicioso caldo para utilizar num arroz de peixe, ou congelar para mais tarde. Contudo, é bem mais fácil comprar o peixe e pedir na peixaria que façam os filetes.
  • É muito importante que o peixe seja do dia. Ao ser consumido cru, e além de ser curado pela ação do ácido, convém não arriscar!
  • Não hesite em adicionar uma manga laminada, gomos de tangerina, morangos ou outro fruto fresco que seja do seu gosto.

CURIOSIDADES

Também conhecida como espargo marinho, é uma planta com caules carnudos e folhas em forma de escama, conferindo à planta uma forma peculiar.
A Salicornia Natural da Ria Formosa é levemente salgada, crocante, suculenta e saborosa. Pode ser consumida crua ou confeccionada nas mais variadas formas, como em saladas, com peixe, sushi, marisco, carne, massas, como tempero e inclusivamente em bebidas com ou sem álcool.
Também é utilizada como elemento decorativo em numerosos pratos. A salicornia é um vegetal muito elegante que já é servido em restaurantes de alta gama de todo o mundo. Quando usada a Salicornia Natural da Ria Formosa aporta aquele toque especial, requintado e único onde quer que seja utilizada.



Enviar um comentário

Contact

© Faz e Come
Design by The Basic Page