Com o fim de semana à porta e uma temperatura já mais amena, deixa de ser um castigo ligar o forno; mas também deixa de sê-lo sempre que o faço por um bom motivo, como desfrutar de um pedaço de pão caseiro.
Esta receita não requer grandes trabalhos nem tempos de fermentação, e é excelente para o pequeno almoço ou para acompanhar uma tábua de queijos ou enchidos.

INGREDIENTES
300 gramas de farinha de força
150 gramas de farinha de trigo integral
300 gramas de água
15 gramas de fermento fresco de padeiro
8 gramas de sal
Q.B flocos de aveia (opcional)

PREPARAÇÃO
Coloque as farinhas num recipiente.
Adicione o fermento, esmigalhando-o com os dedos, e espalhando-o por cima da farinha.
Forme uma cavidade no centro e adicione a água, deixando cerca de 50 ml.
Misture, com a mão ou com a ajuda de uma espátula. 
Adicione o sal e misture bem. Caso necessário, adicione a água restante.
Transfira a massa para a bancada da cozinha SEM farinha.
Trabalhe com as mãos até obter uma massa elástica que não se agarre à bancada nem às mãos. É de extrema importância não adicionar farinha nesta fase do processo.
Forme uma bola, coloque-a novamente no recipiente, previamente untado com um pouco de óleo. Tape com película aderente ou com um pano e deixe levedar cerca de uma hora, ou até quase triplicar o volume inicial.
Coloque a massa na bancada e espalme ligeiramente com as mãos para desgaseificar. Forme um círculo e dobre cerca de um terço para o centro; faça alguma pressão com os dedos e dobre o outro extremo, formando uma espécie de cilindro. Rode o cilindro de massa 180º e repita o processo. Irá obter um cilindro tosco, mas tenso. Polvilhe com um pouco de farinha caso necessário.
Com as duas mãos abertas e cruzadas, estique o cilindro de forma a obter um rolo de massa mais apertado nos extremos.
Coloque sobre um pano polvilhado com farinha, volte a polvilhar e tape com outro pano. Deixe repousar durante cerca de meia hora.
Entretanto, ligue o forno nos 250º, de preferência com uma pedra para pizza ou tabuleiro lá dentro.
Quando o pão tiver duplicado o seu tamanho, e ajudando-se de uma lâmina ou de uma faca muito afiada, faça um corte longitudinalmente com uma profundidade de cerca de 5 mm.
Pode, neste momento e caso pretenda, pincelar o pão com um pouco de leite e polvilhar com flocos de aveia integral.
Leve ao forno e, passados 10 minutos, reduza a temperatura para os 200º. Deixe cozinhar por mais cerca de 25 minutos.
Para saber se o pão está cozido, bata com os nós dos dedos na sua base, que deve soar a oco. Caso tal não aconteça, deixe cozinhar por mais 5 a 10 minutos.

DICAS
  • Este pão é excelente para acompanhar uma tábua de queijos e enchidos, mas é também ideal para o pequeno almoço, com um pouco de compota.
  • É muito importante deixar uma parte da água para o final. Dependendo do tipo de farinha, poderá ou não necessitar de mais hidratação.  As massas devem ser corrigidas com água e nunca com farinha.
  • Se pretender, pode optar por fazer pequenos pães individuais; para tal, depois da primeira fermentação, divida a massa em porções com cerca de 80 a 100 gramas.





Este pão fica ainda mais delicioso com o queijo que me acompanha desde a infância: O Limiano, agora com uma nova embalagem que abre e fecha, para manter a maior qualidade até à última fatia.

4 comentários

  1. belo pão!!
    https://bloglairdutemps.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Farinha d força? P.f. pode me dizer qual é ou onde encontro. Qd. Diz para colocar um tabuleiro forno é para mais te de colicar a massa? Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Mila, a farinha de força é uma farinha com um elevado valor proteico, ou seja, em glúten, que aporta uma maior elasticidade à massa. Cá em Portugal é ainda difícil encontrar esta descrição nas farinhas, pelo que lhe sugiro um exercício: vá pelos supermercados e repare no quadro do valor nutricional da embalagem da farinha. Compre a que tiver mais proteína! Normalmente, apresentam a partir de cerca de 9g por cada 100 gramas de farinha; a farinha de força deverá ter 12 a 13 gramas.
      O tabuleiro quente é para receber o pão e ajudar a que este fique com uma base mais tostadinha e bem cozinhada.
      Espero ter ajudado ;)
      Não hesite em contactar caso surjam mais dúvidas!
      Rui

      Eliminar

Contact

INSTAGRAM FEED

© Faz e Come
Design by The Basic Page