Pão de soda | com sultanas e sementes

Faca de serra Arcos disponível em Lecuine.pt

Este pão, de origem irlandesa, e ao invés das receitas a que estamos habituados em que alguma técnica para amassar e longos períodos de fermentação são imprescindíveis, faz-se apenas misturando todos os ingredientes. Isso sim, devemos optar por farinhas de qualidade e, se possível, ecológicas.
A receita que vos trago é do jornalista espanhol Ibán Yarza, e vem no seu livro "Pan Casero", uma jóia para quem, como eu, é apaixonado pelo cheirinho que fica em casa depois de cozer pão, à qual adicionei as sultanas e as sementes, que podem suprimir ou substituir por outras.

Madalenas de laranja


Pequenas, rechonchudas e deliciosas. Estes três adjetivos são suficientes para descrever estes pequenos bolinhos/biscoitos com forma de concha, de origem francesa e que ficam tão bem a acompanhar uma chávena de café.

O bolo de bolacha da minha mãe


Se há coisa que aprendi com o tempo e alguns cursos de pastelaria, foi que NUNCA podemos poupar em açúcar e manteiga quando queremos bons doces! :) Eu sei que neste momento meio mundo deve dizer que não tenho razão, que há sobremesas saudáveis e que nem por isso são menos deliciosas e eu também sei que têm, em parte, razão, mas este é um DAQUELES bolos!
Pode a culpa ser da minha mãe, porque noutras casas fazia-se o bolo de bolacha com natas ou creme de chocolate, mas na minha sempre foi assim: bolachas, bem molhadas em café (até se desfazerem às vezes...) e manteiga, muuuuuuuita manteiga batida com açúcar!

Caso queiram viajar comigo às sobremesas de domingo numa casa de família no campo, acho que podem começar por colocar esta em prática, já este fim de semana, até porque dão chuva e não há melhor remédio para a chuva que ficar em casa, a comer coisas boas... (e fazer exercício, dirão alguns... :D )

3 dias muito FNAC

A Cozinha e a fotografia são as duas paixões às quais dedico grande parte do meu tempo livre. Ok ok, não é bem assim, porque fazem parte do meu trabalho.
Mas, se por um lado gosto de colocar as mãos na massa, e cortar tudo precisamente, por outro não dispenso a ajuda de pequenos electrodomésticos, que são tão úteis e poupam imenso tempo.
Além disso, estou sempre à "caça" de boas promoções para aumentar o meu equipamento fotográfico.

E porque sei que muitos de vocês partilham estas duas paixões, deixo-vos uma seleção de alguns dos artigos que podem encontrar em promoção, até quinta-feira, na FNAC.
Saibam tudo carregando nas fotos abaixo, mas são muitos mais!



Mini flans de laranja


Se é daqueles que não faz pudins porque acha que demoram uma eternidade e nunca ficam bem, esta receita prova exatamente o contrário: faz-se num instante, quer utilize ou não o robot, e o resultado é digno das cartas de alguns restaurantes ;) Além disso, pode variar o sabor substituindo a laranja por limão, baunilha, ou ainda pela adição de um pouco de chocolate negro...
A parte mais difícil é mesmo esperar que arrefeça para poder provar!

Pão semi integral sem côdea


O pão é dos alimentos que melhor representam uma cultura. Grande, pequeno, redondo, alongado, achatado ou enformado, com sementes, frutos secos, ou simples.
Bastam dois ingredientes para fazer pão: água e farinha. Se adicionarmos fermento e condimentos, obteremos pães mais ou menos ricos e fofos.
Esta sugestão que hoje vos trago é ideal para cortar em fatias, congelar e utilizar consoante a necessidade, excelente para fazer sanduíches ou canapés.


Arroz de legumes no forno | vegan

Às vezes apetecem-me pratos assim, rápidos, rústicos e reconfortantes.
Esta é mais uma sugestão vegan porque, como vos comentei noutras ocasiões, cada vez mais a proteína animal é excluída da minha dieta.

Creme de couve-flor e batata doce | e mil uma sopas




Estes dias frios pedem refeições reconfortantes e um exemplo disso é este creme de couve-flor, simples, mas delicioso.
A vantagem de preparar cremes é que costumo utilizá-los como base para outras sopas. Experimentem fazer o creme com apenas dois ou três vegetais de que mais gostem. Esta será a base. Para obter diferentes sopas, basta variar na guarnição, ou seja, no que acompanha o creme, seja para aportar mais nutrientes, sabor ou até textura.
Dou-vos alguns exemplos de guarnições que encaixariam perfeitamente nesta sopa "base":

Massa fresca de espinafres


Fazer massa em casa é daquelas coisas que me dão mais prazer. Em primeiro lugar, porque posso adicionar os ingredientes de que mais gosto, e fazer as minhas variações preferidas, ora com espinafres, tomate seco, beterraba, ora com alguma farinha integral. Em segundo, porque o sabor e a textura da massa fresca é de longe superior à massa de compra. Finalmente, porque o facto de trabalhar, com as mãos, a massa, cria uma relação especial e um resultado final excepcional.
Afinal, é um processo rápido e, garanto-vos, compensa todo o trabalho!

Aioli


Com batatas fritas, marisco cozido, carnes grelhadas, peixinhos da horta... Com tudo! O aioli liga bem com tudo, até com um pedaço de pão!
Se já experimentaram fazer e não correu muito bem, hoje deixo-vos também algumas dicas para fazer um aioli de sucesso e também como recuperá-lo caso fique desagregado a meio do processo.

Romanesco gratinado com bacon (na Yammi)


A semana passada, além de regressar ao trabalho foi também a primeira semana de portas abertas do Sr. Brioche. Está a ser uma experiência fantástica e cada dia me sinto mais recompensado pelo meu trabalho. Os contras? A falta de tempo, para tudo! Se bem que passo grande parte do dia a ensinar ou a fazer bolos, pão e todos os produtos que completam a nossa montra, acabo por não ter muito tempo para cozinhar, tirar fotos, fazer partilhas convosco...
Por sorte, tenho uma fantástica ajudante (além da minha mãe...) e é que, na Yammi, consigo fazer refeições rápidas e deliciosas em poucos minutos. É o caso deste prato, que fica pronto em pouco mais de meia hora. A receita original, o Gratinado de Couve-flor, está no Livro de receitas essenciais.

Churros com chocolate


Primeiro dia do ano, primeiro dia de uma vida diferente, com mais algumas responsabilidades. Refiro-me, claro, ao Sr. Brioche, o projeto que promete absorver de mim cada minuto e, em contrapartida, compensar cada momento na cozinha, cada receita que correu menos bem.
Abrimos portas no último dia do ano e, depois de vários dias longos e cansativos, hoje não poderia ter passado de outra forma: em pijama, do sofá para a cozinha e da cozinha para o sofá. Não é que não tenha abusado nos doces na semana passada, mas andava cá com uma vontade de comer churros com chocolate que não resisti a experimentar esta receita da talentosa Raquel Carmona do blog Los Tragaldabas.  Confesso, era mesmo isto que me estava a fazer falta!
E é aqui que entra o meu lado preguiçoso... Sabem aquela cena por que todos passamos quando fazemos sonhos, profiteroles ou até rissois e a massa fica colada ao tacho? Pois, hoje não estou mesmo disposto a passar por isso e esta é uma das grandes vantagens de ter uma Yammi :) Ela aquece, amassa, bate... e nem por isso a loiça aumenta na bancada da cozinha. Ok ok, eu deixo-me de paleio e passo à receita!