Pão de Deus

Não é secreta a minha paixão pela pastelaria; amassar, bater, envolver, rechear, decorar, mas quando falamos em pão doce, temos uma espécie de casamento da pastelaria com a padaria e os "filhos" não poderiam resultar noutra coisa senão em produtos que apetecem comer, comer, e comer! Ah, e partilhar, porque as coisas boas da vida, incluindo os brioches, devem se partilhados!
A minha experiência de padeiro é curta, vou fazendo uns pães tradicionais, outros mais alternativos, sem glúten ou com outras farinhas.
Assim, quando percebi que a talentosa Isabel López do Aliter Dulcia ia dar mais um curso de Massas lêvedas doces, inscrevi-me logo. Foi num dos cursos da Isabel que aprendi a fazer os verdadeiros macarons e falo-vos desta experiência aqui.
Se estão de dieta, então é melhor não continuarem a ler ;)

O curso, cujos conteúdos estão divididos por três semanas aborda, basicamente, ingredientes e utensílios a utilizar, a história dos brioches e  faz-se, ainda, um percurso com receitas práticas de brioches internacionais. Uma delícia, como devem imaginar!
Podem também ver alguns dos vídeos do corte de algumas destas delícias na minha conta do Instagram, são sempre muito bem-vindos por lá!

Deixo-vos alguns dos truques que aprendi para fazer brioches perfeitos.

Dicas 

  1. Cada receita deve ser respeitada, bem como os tempos de amassar e de fermentação;
  2. Utilizem manteiga e farinha de qualidade;
  3. Utilize sempre ingredientes a temperatura ambiente, à exceção da manteiga que, em algumas receitas, deve ser adiciona bem fria;
  4. Não caia na tentação de adicionar mais farinha só porque a massa se agarra às mãos, este é um erro muito frequente. A massa deixará de se agarrar quando o glúten estiver desenvolvido e, se a massa se agarra significa que precisa de ser trabalhada;
  5. Reduza a quantidade de fermento, caso pretenda aumentar o tempo de fermentação;
  6. Use e abuse de "sucre perlé", aquelas pedrinhas crocantes de açúcar :) ;
  7. Utilize uma massa base de pão doce e recheie-a com o que mais gostar: creme de chocolate e avelãs, açúcar, canela ou até mesmo com a sua compota preferida!
  8. Um pão doce pincelado com ovo batido, fica (quase) sempre mais bonito;
  9. Mantenha a massa num local cálido e afastada de correntes de ar;
  10. Unte as formas com manteiga ou forre com papel vegetal;
  11. Coza sempre o pão no forno preaquecido;
  12. Depois de cozido, deixe o pão arrefecer em cima de uma grelha antes de o cortar.
  13. Não se acanhem na hora de degustar estas delícias e, se acharem que merecem, barrem-nas com uma boa manteiga e doce!
Hokkaido e brioche de nata e for de laranjeira 
Brioche à tête

Brioche clássico, o de Nanterre

Brioche Nanterre e Russo

Brioche Feuilleté 

Pão doce italiano, com chocolate (tipo bollycao)

À esquerda, Brioche  Fourré, com maçapão

Brioche Russo

Flor com recheio de canela e amêndoa

Trança com frutos cristalizados

Croissants de manteiga

Croissants ao corte

Brioche de Nanterre e Croissants

Brioche de abóbora e canela


SalvarSalvar

1 comentário

Contact

© Faz e Come
Design by The Basic Page