Cupcakes de limão com curd e figos

DSC_0164.JPG
Quando a mãe natureza nos dá figos e limões, aproveitamo-los da melhor forma possível; os limões, podem ser conservados cristalizados, congelados ou, então, sob a forma de "curd" ou coalhada, em português e mais tarde utilizado na preparação e recheio de várias tartes e bolos. Este sabor, aliado à textura e doçura dos figos frescos que abundam nesta época é, para mim, das combinações mais interessantes que já consegui.

Fica a sugestão:

Ingredientes para 12 unidades:
4 ovos
200 ml de óleo vegetal
200 gramas de açúcar
200 gramas de farinha
1 colher de café de fermento
1 limão (raspa da casca)

Para o recheio e cobertura:
200 ml de natas para bater
2 colheres de sopa de açúcar
200 gramas de figos frescos
100 gramas de lemon curd (ver receita AQUI)

PREPARAÇÃO

Ligue o forno nos 180º.
Forre 12 formas para queques com caixinhas de papel.
Num recipiente, misture bem o açúcar com o óleo vegetal.
Adicione os ovos, um de cada vez e batendo bem entre cada adição.
Adicione a farinha peneirada e o fermento e a raspa do limão. Misture com a colher de pau até obter um creme homogéneo e denso.
Distribua o preparado pelas formas, enchendo-as até 3/4 do seu volume.
Leve ao forno durante 20 a 25 minutos. Faça o teste do palito.
Deixe arrefecer completamente os queques antes de passar à segunda fase:
Bata as natas até começarem a ficar firmes. Adicione o açúcar e bata até obter picos firmes. Transfira para um saco pasteleiro com boquilha frisada e reserve no frio.
Corte o topo dos queques e crie neles uma cavidade (o ideal é utilizar um acessório próprio para o efeito, como ESTE.
Recheie os queques com o lemon curd e cubra-os com o chantilly.
Decore com os figos cortados em quatro ou metades.
Guarde no frigorífico até servir.
DSC_0142.JPG

DSC_0145.JPG

DSC_0147.JPG

DSC_0151.JPG


DSC_0152.JPG

Praia e sol ajudam-nos a recarregar baterias, mas o novo ano escolar está aí à porta e convém deixar as coisas bem preparadas. Já diziam as nossas avós: "não deixes para amanhã o que podes fazer hoje" - e não é que a velhota tinha razão? Até 4 de agosto, a FNAC dá-te 10% de Desconto em todos os Manuais Escolares e até 20% de Desconto em Apoio Escolar e Papelaria. Para além disso, entregas gratuitas e pagamentos flexíveis.


DSC_0155.JPG

DSC_0156.JPG

DSC_0157.JPG

DSC_0160.JPG

DSC_0163.JPG

Salada quente de legumes assados com queijo de cabra

DSC_0134.JPG
Domingos de manhã, não apetece fazer nada e muito menos complicar-me para preparar o almoço. Hoje deixo-vos uma sugestão mais saudável, rápida e despreocupada...

Ingredientes para 2 pessoas:
1 beringela
1 chávena e meia de tomate cherry
200 gramas de pimentos
1 queijo de cabra curado (uso Palhais)
3 ou 4 folhas de manjericão fresco
2 dentes de alho com casca
Azeite (usei Casa de Santo Amaro)q.b
Sal e pimenta q.b

Preparação:
Lave todos os vegetais.
Corte os pimentos em tiras e a beringela em cubos com cerca de 1,5 cm.
Coloque um fio generoso de azeite no fundo de uma assadeira, juntamente com os dentes de alho, ligeiramente esmagados (mas ainda com a casca).
Coloque por cima os vegetais, tempere com um pouco de sal grosso e pimenta recém-moída e leve ao forno préaquecido nos 200º durante cerca de 35 minutos.
Retire do forno e deixe arrefecer ligeiramente.
Desfaça o queijo com as mãos, para cima dos legumes. Faça o mesmo com o manjericão.
Regue novamente com um fio de azeite e desfrute!

DSC_0133.JPG
DSC_0136.JPG
DSC_0138.JPG
DSC_0139.JPG






Bolo de chocolate Triple C com mousse de lima

DSC_0114.JPG


Porque não há bolos iguais e o pedido de hoje requeria chocolate, lima e pipocas. Para alguém cuja cor preferida é o verde, acabaram por sair estes dois bolos, similares exceto na decoração. Acho que hoje, pela primeira vez, consegui fazer um degradé perfeito ou quase perfeito, pelo menos aos meus olhos :)


A receita da base do bolo veio da C, que no outro dia insistiu para que eu o provasse; gostei tanto que, como podem ver, já dei uso à receita ;)


Triple C: Cristy's Chocolate cake :D


 


Ingredientes (chávena com capacidade para 250 ml):


4 ovos


1,5 chávenas de açúcar


2 chávenas de farinha


2/3 chávena de óleo vegetal


1 chávena de leite


1/2 chávena de cacau magro em pó


1/2 chávena de chocolate em pó


1 colher de chá de fermento em pó para bolos


 


Para o recheio/cobertura:


400 ml de natas para bater


150 gramas de açúcar


2 limas (sumo e raspa da casca)


1 chávena de Maltesers


Corante alimentar em gel de cor verde


 


Preparação:


Ligue o forno nos 170º. Unte uma forma alta com 18 centímetros de diâmetro com manteiga e polvilhe-a com farinha.


Separe as gemas das claras.


Bata as gemas com o açúcar até obter um creme fofo, esbranquiçado. 


Adicione o leite e o óleo e misture bem com a ajuda de umas varas de arame.


À parte, peneire a farinha, o chocolate em pó, o cacau e o fermento e adicione-os ao preparado anterior, misturando bem com uma colher de pau.


 Bata as claras em castelo com uma pitada de sal e adicione-as aos restantes ingredientes, com movimentos envolventes, ajudando-se de uma espátula de silicone.


Verta o preparado na forma e leve ao forno durante cerca de 50 minutos. Faça o teste do palito.


Assim que o bolo estiver cozido, retire-o do forno e deixe arrefecer durante 10 minutos. Desenforme e deixe que arrefeça completamente em cima de uma grelha.


 


Para o recheio, bata as natas bem frias até começarem a ficar firmes. Adicione o açúcar, a raspa da casca e o sumo das limas e bata mais um pouco, até obter uma mousse bem firme. Divida a mousse obtida em quatro partes iguais.


Corte o bolo em três ou quatro partes na horizontal.


Coloque uma camada de bolo no prato de serviço, barre com um pouco de mousse, polvilhe com alguns maltesers cortados grosseiramente, alise e vá sobrepondo as outras camadas, repetindo sempre o processo. No final, barre todo o bolo nos laterais e topo e alise com a ajuda de uma espátula. Leve ao frio durante meia hora.


Adicione, gradualmente, uma ou duas gotas de corante a duas partes de mousse, sendo que se pretendem dois tons, um mais escuro e outro mais suave.


Com a ajuda de um saco pasteleiro e uma boquilha lisa, cubra 1 terço do bolo, de baixo para cima, com a mousse mais escura. Faça o mesmo com a mousse mais clarinha e, finalmente, o resto das laterais e topo com a mousse branca.


Alise com uma espátula e retire os excessos.


Decore a gosto e leve novamente ao frio.


 


DSC_0101.JPG


DSC_0102.JPG


DSC_0103.JPG


DSC_0106.JPG


DSC_0108.JPG


DSC_0110.JPG


DSC_0113.JPG


DSC_0117.JPG


DSC_0118.JPG


DSC_0119.JPG


 

Tarte de coco com figos assados

DSC_0086.JPG


O figo é um daqueles frutos que cá em casa só entram na sua época. Se bem que alguns vizinhos têm outras variedades, verdes, grandes e muito doces, a nossa figueira dá uns frutos não muito grandes, roxos e tão doces que nos deixam as mãos pegajosas.


Ao natural são excelentes, mas assados a acompanhar uma torrada com queijo ou presunto também agradam bastante, mas a receita de hoje, para não fugir à regra, é bem docinha ;)


 


Ingredientes para a massa:


150 gramas de farinha com fermento


50 gramas de açúcar


100 gramas de manteiga bem fria


 


Ingredientes para o recheio:


125 gramas de açúcar


100 gramas de coco ralado


2 ovos


500 gramas de figos frescos


1 colher de sopa de açúcar em pó


 


 


Preparação:


Coloque todos os ingredientes da massa num recipiente e amasse com as mãos, até obte ruma massa maleável. Forme uma bola, embrulhe com película aderente e leve ao frio durante meia hora.


Estenda a massa entre duas folhas de papel vegetal e forre uma forma para tarte com fundo amovível com 24 cm de diâmetro. Recorte os excessos, coloque novamente o papel vegetal e encha com feijão ou grão.


Leve a forno préaquecido nos 170º durante 25 minutos.


Retire o feijão/grão e o papel vegetal e leve ao forno durante mais 5 a 10 minutos, até a base ficar bem dourada.


Aumente a temperatura do forno para os 180º.


Lave os figos e corte-os em quatro.


Num recipiente, misture o coco ralado, o açúcar e os ovos inteiros, mas sem bater, apenas até obter um creme homogéneo.


Cubra a base da tarte com o creme anterior e disponha por cima os figos.


Polvilhe com metade do açúcar em pó e leve novamente ao forno durante 25 minutos.


Depois de fria, polvilhe novamente a tarte com o restante açúcar em pó.


DSC_0085.JPG


DSC_0089.JPG


DSC_0095.JPG


DSC_0096.JPG


DSC_0097.JPG


 

Bolo de arroz com maçã e canela (apta para celíacos)

DSC_0060.JPG


A última semana foi de trabalho intenso, com pausa apenas para descansar e dormir o necessário e, como já me vêm conhecendo, sabem que preciso daquelas pausas para ligar o forno de casa e fazer um bolinho, pois só assim relaxo completamente (curioso, não é?) e cá estamos, em pijama, com um bolinho acabado de fazer. A cozinha cheira a bolo, a maçã, e canela, uma das minhs combinações preferidas.


Ah, aproveitei para, pela primeira vez, dar uso aos ovos azuis da minha galinha araucana :)


Experimentem a receita e confirmem-me se sabe bem ou não estar em casa uma segunda-feira chuvosa com bolo de maçã e canela ;)


 


Ingredientes:


3 ovos médios (usei da raça araucana por terem valores mais baixos em colesterol)


125 gramas de açúcar amarelo


75 gramas de creme culinário (uso Vaqueiro líquida)


150 gramas de farinha de arroz


1 cholher de chá de fermento em pó


1 colher de chá de canela moída


2 maçãs médias


 


Para a cobertura:


200 ml de natas vegetais


50 gramas de açúcar


1 colher de café de canela


 


Para decorar:


100 gramas de açúcar


2 maçãs pequenas lavadas e secas


 


Preparação:


Ligue o forno nos 170º.


Unte uma forma alta  com 15 cms de diâmetro com manteiga. Forre o fundo com um disco de papel vegetal, volte a untar e polvilhe com farinha.


Com umas varas de arame, bata o creme culinário com o açúcar até obter um creme leve. Adicione os ovos, um de cada vez sem parar de bater.


Peneire a farinha, a canela e o fermento em pó e misture bem.


Verta um terço da massa na forma.


Descasque e retire o caroço às maçãs e corte-as em fatias com cerca de 5 mm.


Disponha metade das maçãs por cima da massa já na forma. Verta mais um terço da massa e coloque mais uma camada de maçã. Termine com a massa restante e leve ao forno durante cerca de 45 minutos. Faça o teste do palito.


Retire o bolo do forno e deixe arrefecer completamente antes de desenformar.


Depois de frio, prepare o recheio:


Bata as natas vegetais e, quando começarem a ficar firmes, adicione o açúcar e a canela e bata mais um pouco, até formarem picos bem firmes.


Corte o bolo ao meio. Coloque o creme de canela num saco de pasteleiro com boquilha lisa e cubra a parte de baixo do bolo. Sobreponha a outra parte do bolo e barre-a com o creme restante.


Leve ao frio durante meia hora.


 


Para a decoração, coloque o açúcar restante numa firgideira pequena antiaderente e leve-a ao luma, agitando com cuidado até obte rum caramelo bem dourado. Espete as maçãs com um palito grande e passe-as, cuidadosamente, pelo caramelo. Coloque-as sobre uma folha de papel vegetal. Se sobrar caramelo, coloque-o numa colher de sopa e faça movimentos em forma de "zig-zag" em cima do papel vegetal para formar uma rede.


Deixe secar o caramelo e decore o bolo.


DSC_0061.JPG


DSC_0067.JPG


DSC_0070.JPG


DSC_0083.JPG


DSC_0084.JPG


 

O meu bolo de aniversário (bolo mármore com mousse de doce de leite)

DSC_0044.JPG
Não sei porquê, mas os meus pais decidiram que eu nascesse no mês em que mais trabalho há no meu setor e, por consequência, sempre passo o meu aniversário a trabalhar, mas isso não é motivo para não se celebrar... e porque nem todos os dias fazemos anos, desta vez decidi fazer um bolinho para mim e para aqueles que partilham as suas alegrias comigo no trabalho (que são muitos), para a minha família de sangue e também para todos vocês que estão desse lado, que partilham e comentam as minhas publicações, pois sem vocês nada faria sentido.

Bolo de requeijão e compota de laranja

 


DSC_0012.JPG


Compota de laranja d'O Pomar das Andorinhas: uma compota agridoce de textura aveludada, que é resultado do aproveitamente de todo o fruto, desde a casca à polpa; Tanto o é que podemos inclusive encontrar pedaços de cascas cristalizadas, crocantes e frescas, que realçam ainda mais o sabor deste maravilhoso fruto. Espreitem este e outros dos fantásticos produtos artezanais (doces, bolachas, etc) do Pomar, na loja online.


E... se gostamos de torradas com requeijão e compota, porque não de um bolo com estes dois ingredientes? A idéia surgiu quando recebi alguns dos fantásticos queijos da Queijos Saloio e vi que, lá no meio, vinha um belo Requeijão do campo, feito com leite de vaca, cabra e ovelha. O resultado é um bolo húmido e muito rico.


 


Ingredientes:


4 ovos separados


125 gramas de açúcar


125 gramas de farinha para bolos com fermento


170 gramas de requeijão (uso Requeijão do Campo, da Saloio)


1 colher de sopa de farinha de linhaça


2 colheres de sopa de compota de laranja (uso d'O Pomar das Andorinhas)


 


Preparação:


Unte uma forma com 20 centímetros de diâmetro com manteiga. Forre o fundo com papel vegetal, volte a untar e polvilhe com farinha.


Ligue o forno nos 175º.


Bata as gemas com o açúcar até obter um creme esbranquiçado e fofo.


Adicione o requeijão, reduza a velocidade da batedeira e bata mais um pouco, até obter um creme homogéneo. Adicione a compota de laranja e mexa bem.


À parte, bata as claras em castelo com uma pitada de sal.


Adicione as claras ao creme de gemas, envolvendo cuidadosamente com movimentos de baixo para cima.


Peneire as farinhas e adicione-as à massa, mexendo com a ajuda de uma espátula de silicone.


Verta o preparado na forma e leve ao forno durante cerca de 45 minutos. Faça o teste do palito, mas não espere que este saia totalmente seco, pois o bolo everá ser ligeiramente húmido.


Retire do forno e deixe arrefecer completamente dentro da forma.


 


Dica: Se for muito muito guloso, perca a lei ao resto da compota; aqueça-a ligeiramente no microondas e pincele o bolo com ela ;)


DSC_0011.JPG


DSC_0014.JPG


DSC_0017.JPG


DSC_0018.JPG


DSC_0021.JPG


DSC_0023.JPG


DSC_0024.JPG


DSC_0027.JPG