Pão integral com figos secos

Outono:
Ora chove, ora faz sol
Ora vestimos o casaco, ora espreitamos como o caracol.
Os bosques e avenidas de árvores bem vestidas
de amarelo, laranja e vermelho.
Não qual das cores mais bela;
Este espetáculo, de ramas semi-despidas,
De folhas quase desprovidas
Pão e figos 
Memórias trazem de tempos antigos;
Uma velhota de saias compridas,
Rodeada de seus netos amigos
 
Ingredientes:
600 gramas de farinha de trigo integral, mais alguma para polvilhar
50 ml de azeite
50 gramas de fermento de padeiro
300 ml de água morna
1 colher de chá de sal
200 gramas de figos secos

Preparação:
Pique os figos grosseiramente e reserve.
Num recipiente, coloque a farinha. Abra uma cavidade no centro e coloque nela o azeite, o fermento e a água morna. Envolva com as mãos, adicione o sal e continue a amassar, até que a massa descole das mãos e das paredes do recipiente.
Tape com película aderente e deixe levedar cerca de meia hora num local morno.
Polvilhe uma bancada com um pouco de farinha e estenda nela a massa. com o comprimento de uma forma de bolo inglês.
Espalhe por toda a massa os figos picados e enrole.
Pincele uma forma de bolo inglês com azeite e coloque nela a massa. Faça alguma pressão nos cantos, de modo a que esta fique bem acomodada.
Faça alguns cortes na diagonal com uma faca e leve novamente a levedar durante mais 30 a 45 minutos.
Cozinhe em forno pré-aquecido a 200º durante cerca de 30 minutos.


Biscoitos de arroz e sultanas

Hoje voltou a chover... 
E... que nos apetece quando chove? Nem mais! Sofá, manta, chá e biscoitos... Não foi o caso, mas a verdade é que uns bons biscoitos caem sempre bem. 
Abre-se a gaveta da mercearia e que há? Farinha de arroz, sultanas e pouco mais...

Ingredientes:
250 gramas de farinha de arroz
90 gramas de manteiga a temperatura ambiente
100 gramas de açúcar
2 ovos inteiros
1 limão (raspa)
1 colher de café de fermento em pó
50 gramas de sultanas

Preparação segundo o método tradicional:
Pré-aqueça o forno a 190º;
Coloque numa tigela a farinha, o açúcar, o fermento, a manteiga, os ovos e a raspa da casca de limão;
Amasse até que todos os ingredientes estejam ligados;
Adicione as sultanas e volte a amassar, até que estas estejam integradas na mistura;
Com as mãos, forme pequenas bolas e disponha-as num tabuleiro forrado com papel vegetal;
Com a ajuda de uma colher, espalme ligeiramente as bolinhas;
Leve ao forno a cozinhar durante cerca de 20 minutos, ou até que os biscoitos estejam dourados.

Preparação na Bimby:
Pré-aqueça o forno a 190º;
Coloque todos os ingredientes à exceção das sultanas no copo;
Coloque a tampa e o medidor e programe 20 segundos na velocidade 6;
Adicione as sultanas e programe 10 segundos na velocidade 3;
Com as mãos, forme pequenas bolas e disponha-as num tabuleiro forrado com papel vegetal;
Com a ajuda de uma colher, espalme ligeiramente as bolinhas;
Leve ao forno a cozinhar durante cerca de 20 minutos, ou até que os biscoitos estejam dourados.

Sonhos (de Outono)

Apesar de hoje ter sido um daqueles domingos solarengos  de outono, o frio ao entardecer traz-me vontade de pratos mais reconfortantes e aquele "cheirinho" a Natal. Não sendo uma sobremesa para todos os dias, de vez em quando não faz mal nenhum!
São tão engraçados, os sonhos, a dançarem no óleo enquanto crescem e ganham aquela tonalidade dourada que lhes é característica :)

Ingredientes:
4 ovos
175 gramas de farinha
250 ml de água
50 gramas de manteiga
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de chá de fermento
sal q.b
Açúcar e canela q.b para polvilhar
Óleo para fritar

Preparação na Bimby:
Pese a farinha e reserve;
Coloque no copo a água juntamente com a manteiga, o sal e o açúcar e aqueça durante 7 minutos a 100º na Velocidade 1;
Adicione a farinha e o fermento e misture 15 segundos na Velocidade 4;
Deixe arrefecer  uns 20 minutos;
Num recipiente, bata ligeiramente os ovos;
Programe 30 segundos na Velocidade 4 e vá adicionando pelo bocal os ovos batidos.
Coloque um tacho com óleo a aquecer e frite colheradas do preparado e deixe fritar até ficar dourado, ou até que os sonhos parem de dar voltas.
Escorra sobre papel absorvente, passe por açúcar e canela e sirva.

Método tradicional:
Coloque um tacho ao lume com o sal, o açúcar e a manteiga.
Quando a água começar a ferver, adicione a farinha de uma só vez e mexa até formar uma bola que se despegue do fundo.
Retire para um recipiente e deixe arrefecer.
Bata ligeiramente os ovos e adicione gradualmente, mexendo bem com uma colher de pau.
Coloque um tacho com óleo a aquecer e frite colheradas do preparado e deixe fritar até ficar dourado, ou até que os sonhos parem de dar voltas.
Escorra sobre papel absorvente, passe por açúcar e canela e sirva.


Pães de Deus

Sabem aqueles pães de Deus tão apetitosos que se encontram  nas feiras tradicionais? Sim, aqueles que gostaríamos que fossem completamente barrados com aquela cobertura doce de coco? Pois, Hoje deixo-vos ficar a minha versão desses pães tão fofos irresistíveis à hora do lanche.

Deixo-vos também uma dica: Se não tiverem mito tempo, podem prepará-los com alguma antecedência e congelar, em tabuleiros, antes de cozinhar. assim, quando vos apetecer um pãozinho destes para o lanche, basta retirar do congelador de manhã e, quando voltarem o trabalho é só levar ao forno ;)

Desejos de uma boa semana, docinha para todos!

Ingredientes:
Para a massa
25 gramas de fermento de padeiro fresco
200 ml de leite morno
60 gramas de manteiga amolecida
400 gramas de farinha de trigo
1 colher de sopa de açúcar
1 ovo inteiro
1 colher de café de sal

Para a cobertura:
2 ovos inteiros
100 gramas de coco ralado
50 gramas de açúcar
1 gema de ovo (para pincelar)
Açúcar em pó q.b para polvilhar 

Preparação:

Dilua o fermento no leite morno e a manteiga; reserve.
Coloque a farinha num alguidar, abra uma cavidade e coloque nela 1 colher de sopa de açúcar, o ovo, o sal e a mistura do leite. Amasse bem até descolar do alguidar (junte alguma farinha se necessário).
Trabalhe a massa numa bancada enfarinhada; forme uma bola, transfira-a novamente para o alguidar, tape com película aderente ou um pano e deixe levedar em local morno até duplicar o seu volume.
Volte a amassar para desgaseificar e forme pequenas bolas.
Disponha as bolas, separadas, num tabuleiro forrado com papel vegetal; Dilua a gema de ovo com uma colher de sopa de água e pinte com ela os pães.
Misture os ingredientes da cobertura numa tigela e barre com este preparado os pães.
Deixe repousar mais 30 a 40 minutos e cozinhe em forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 25 minutos.
Retire do forno e, ainda quentes, polvilhe os pães com açúcar em pó.

Queques simples de limão

Ao pequeno almoço ou ao lanche, uns queques de limão acabados de fazer nunca nos deixam ficar mal perante convidados de última hora ;)

Ingredientes: (aprox. 10 unidades)
3 ovos médios
150 gramas de açúcar mais uma colher para polvilhar
1 limão (raspa)
175 gramas de farinha com fermento
100 ml Vaqueiro líquida

Preparação:
Ligue  o forno a 190º.
Num recipiente, coloque a Vaqueiro líquida e o açúcar.
Bata um pouco.
Incorpore os ovos, um de cada vez e bata bem.
Adicione a farinha e a raspa da casca de limão  e misture.
Forre formas para queques com caixinhas de papel ou papel vegetal e distribua o preparado pelas mesmas.
Polvilhe com o restante açúcar e leve ao forno por aproximadamente 20 minutos.

Arroz à Valenciana

Em resposta ao desafio TEKA Mundi, em que a Teka Portugalnos convidava a reproduzir a saborosa Paella à Valenciana, hoje foi dia de voltar a cozinhar um prato salgado cá em casa. Além disso,  hoje tive o privilégio de receber uns convidados muito especiais, amigos com quem partilhei trabalho e alguns anos da minha vida no exterior, pelo que os motivos não poderiam ser melhores e o mesmo digo do resultado!!

Ingredientes:
3 dentes de alho picados
1,5 dl de azeite
1 cebola média picada
1 chávena de ervilhas congeladas
1 kg de mexilhão fresco com concha
200 gramas de aros de lulas
350 gramas de camarão médio inteiro
1 pimento vermelho
1 pimento amarelo
2 cubos de caldo de galinha
300 gramas de coxa de frango 
500 gramas de arroz
Açafrão q.b
Sal q.b

Corte o frango em pedaços e tempere com sal grosso, os alhos picados e metade do azeite; reserve.
Coloque o mexilhão num tacho, tape e leve ao lume durante cerca de 10 minutos, até que estes abram; Retire do lume e remova as conchas, deixando alguns com uma das conchas para depois decorar.
Corte metade dos dois pimentos em rodelas e pique o restante; reserve.
Coloque um tacho com cerca de 1 litro de água ao lume com os cubos de caldo de galinha e deixe ferver.
Coloque uma "paellera" ou tacho baixo (que seja apto para ir ao forno) ao lume, até aquecer. Adicione o frango e deixe fritar até que esteja bem dourado. Retire e reserve. Adicione o restante azeite, a cebola e os pimentos picados e refogue por 5 minutos. Adicione, então, as ervilhas, metade do camarão e o mexilhão descascado. Salteie por alguns minutos. Adicione o arroz e o frango. Deixe que o arroz frite ligeiramente e adicione o caldo.
Deixe ferver durante cerca de 8 minutos, tempere com sal e decore com as rodelas de pimento, os camarões e mexilhão com concha anteriormente reservado.
Leve a forno quente a 200º durante cerca de 10 a 15 minutos.


Pão doce de sultanas e sementes

Compotas: estamos na época delas é que boas que são! Mas quem não gosta de um pão acabado de fazer, ainda morno com um bocadinho de manteiga, que desliza pela fatia seduzindo-nos?? 
Pois, amanhã parece que alguém vai ter sorte lá na escola à hora do pequeno almoço :) Utilize as sementes que mais gostar!! 

Ingredientes:
300 ml de leite
50 gramas de manteiga
25 gramas de fermento de padeiro
60 gramas de açúcar
550 gramas de farinha
1 colher de chá de sal
100 gramas de sultanas
50 gramas de sementes de girassol
1 colher de sopa de sementes de sésamo

Preparação método tradicional:
 Coloque num recipiente a farinha.
Abra uma cavidade no centro e adicione o açúcar, o fermento, a manteiga e o sal. 
Aqueça ligeiramente o leite e adicione à farinha. Amasse até se despegar das mãos. Adicione um pouco de farinha se for necessário. 
Adicione as sultanas e as sementes e envolva-as na massa.
Transfira a massa para um recipiente untado com óleo, tape com película e deixe levedar durante cerca de uma hora num local morno;
Pré-aqueça o forno a 200º;
Unte uma forma com um pouco de óleo e coloque nela a massa. Alise um pouco por cima e deixe repousar mais meia hora;
Cozinhe durante cerca de 35 a 40 minutos;
Desenforme ainda quente e deixe arrefecer em cima de uma rede.




Preparação na Bimby: 
Coloque no copo o leite, a manteiga, o fermento e o açúcar e aqueça 3 minutos a 37º na velocidade2;
Adicione a farinha e o sal e amasse 3 minutos na "espiga";
Adicione as sultanas e as sementes e amasse mais 30 segundos na "espiga";
Transfira a massa para um recipiente untado com óleo, tape com película e deixe levedar durante cerca de uma hora num local morno;
Pré-aqueça o forno a 200º;
Unte uma forma com um pouco de óleo e coloque nela a massa. Alise um pouco por cima e deixe repousar mais meia hora;
Cozinhe durante cerca de 35 a 40 minutos;
Desenforme ainda quente e deixe arrefecer em cima de uma rede. 


Pops de chocolate com sementes de girassol e sultanas

E porque às vezes também me apetece fazer gulodices daquelas que os mais pequenos adoram, mas adicionando alguns ingredientes mais saudáveis, hoje apeteceu-me fazer uns "chupas", mas com sementes e sultanas. 
Acho que ficaram giros. No entanto, cada um pode decorar segundo o seu gosto pessoal e utilizar outros frutos como nozes, avelãs, etc.

Ingredientes:
200 gramas de chocolate negro para culinária
2 colheres de sopa de sultanas
2 colheres de sopa de sementes de girassol (não salgadas)
Chocolate granulado ou pepitas coloradas e purpurina alimentar a gosto para decorar

Preparação:
Parta o chocolate em pedaços e derreta em banho-maria.  
Retire do lume e deixe arrefecer um pouco.
Adicione as sultanas e as sementes de girassol e misture.
Forre um tabuleiro ou prato com papel vegetal e disponha sobre este colheradas do preparado. Se quiser que fiquem bem redondas pode previamente desenhar círculos no verso do papel. Pessoalmente, gosto de um efeito mais irregular. 
Coloque, em cada porção um pauzinho "para chupas", que pode facilmente substituir por palitos para espetadas cortados ao meio. Certifique-se de que fica coberto de chocolate dos dois lados.
Decore a gosto e leve ao frigorífico até solidificar.


Passatempo Orivárzea e Sobremesas de Domingo

Hoje apercebi-me que a página Sobremesas de Domingo, da simpática Maria tem a decorrer um passatempo em parceria com a Orivárzea e, como cá em casa nunca falta arroz, seja ele acompanhamento, prato principal ou mesmo sobremesa, decidi participar com algumas das minhas receitas confecionadas com este cereal tão português.

Decidi participar com as seguintes receitas:












   















E vocês, de que estão à espera para participar?? Carrega AQUI para mais informações



Compota de abóbora com tangerina e canela

Acabaram-se as vindimas e, apesar de ter a secretária cheia de material e papeladas para preparar aulas e os  menus do novo restaurante que vou assumir, há sempre um bocadinho para conservar aquilo que dá cor aos campos verdes rodeados de vinhas de tons avermelhados, que se vão intensificando à medida que as folhas abandonam  a planta mãe, para que esta consiga superar o frio do inverno de braços despidos, erguidos ao encontro dos ténues raios solares. E como ninguém resiste a umas bolachas de água e sal coloridas com uma doce compota, cá vai a experiência de hoje ;)

Ingredientes:
1 kg de abóbora limpa de casca e sementes
350 gramas de açúcar amarelo
350 gramas de açúcar refinado
2 paus de canela
Raspa e sumo de 2 tangerinas

Preparação na Bimby:
Corte  a abóbora em pedaços e coloque juntamente com  o açúcar no copo. 
Triture 15 segundos na velocidade 10
Adicione a canela, a raspa e o sumo de tangerina.
Substitua o copo de medida pelo cesto e coloque-o em cima da tampa.
Programe 45 minutos a 120º na velocidade 1.
Distribua por frascos esterilizados, tape e volte com a tampa para baixo até arrefecer.

Método tradicional:
Corte a abóbora em pedaços e leve ao lume numa panela juntamente com os restantes ingredientes.
Deixe apurar, mexendo, durante cerca de uma hora até obter o ponto de estrada (quando passar a colher no fundo da panela, abre-se uma "estrada".
Distribua por frascos esterilizados, tape e volte com a tampa para baixo até arrefecer.

Pavlova de manga e romã

Se há sobremesa que eu próprio me tinha proposto  fazer era a Pavlova. Como gosto de contrastes de texturas, sabores e cores e, sabendo que o meu fruto preferido é a manga,  cá vai a minha sugestão:

Ingredientes para o merengue:
6 claras
300 gramas de açúcar
1 colher de sopa de Maizena
1 colher de sopa de vinagre

Ingredientes para o recheio e cobertura:
200 gramas de polpa de manga
100 gramas de açúcar mais 1 colher de sopa
200 ml de natas para bater
1 romã

Comece por pré-aquecer o forno  a 150º.
Com a ajuda de um prato ou forma, desenhe dois círculos numa folha de papel vegetal em cima do tabuleiro que utilizará para ir ao forno. Dê a volta ao papel e reserve.
Bata as claras em castelo. Quando começarem a formar picos, adicione o açúcar, gradualmente e sem parar de bater. Adicione a Maizena e bata. Adicione, agora, o vinagre e continue a bater.
Divida o preparado pelos dois círculos, espalhando com uma colher. Se ficar muito alto, com o merengue restante e a  ajuda de um saco pasteleiro com boquilha lisa, disponha algumas pequenas quantidades no mesmo tabuleiro, servir-lhe-ão para a decoração ;)
Coloque no forno e reduza a temperatura para 130º. Cozinhe durante cerca de uma hora, evitando abrir o forno. Desligue o forno e deixe arrefecer completamente lá dentro.
Retire os bagos da romã, limpe de peles e reserve.
Entretanto, prepare o recheio e a cobertura: Coloque a polpa de manga juntamente com os 100 gramas de açúcar numa frigideira ou tacho pequeno e leve ao lume durante cerca de 8 minutos, mexendo de vez em quando para não agarrar. Passe o puré para uma tigela e deixe arrefecer bem, de preferência no frigorífico.
Bata as natas até ficarem firmes. Divida por dois recipientes; num deles, adicione a colher de açúcar restante e misture bem. Às natas restantes, adicione metade do puré de manga e envolva bem.
Para a montagem, coloque no prato um dos discos de merengue; Cubra com a mistura de natas e manga; salpique com metade dos bagos de romã. 
Sobreponha o outro merengue, barre com as natas "simples" e decore com o resto do puré de manga,a romã, algumas folhas verdes e os merengues pequeninos ;)