Mousse de chocolate Nestlé com sorvete

Já vos aconteceu terem visitas para almoçar, mas por uns motivos ou por outros não têm tempo para preparar uma sobremesa mais complexa? Aconteceu-me exatamente o mesmo no passado domingo. Por sorte, costumo ter em casa alguma terrina de gelado ou sorvete de fruta de reserva no congelador. Quase toda a gente gosta de mousse de chocolate e, uma vez que o sorvete que eu tinha era de maracujá (mas podem substituir por laranja ou tangerina, por exemplo), decidi não adicionar açúcar à receita, pois assim temos o contraste do sabor intenso de chocolate com a doce e refrescante bola de sorvete.  Com um empratamento mais caprichado, os vossos convidados pensarão que demoraram horas para fazer uma sobremesa tão bonita. Mas não contem o segredo!! ;)
Ingredientes para 8 pessoas:
6 ovos
150 gramas de manteiga
1 terrina de sorvete de maracujá
100 ml de coulis de morango
nozes q.b
Amores perfeitos e funcho para decorar
Para o coulis de morango, podem consultar a receita carregando aqui.
Partimos o chocolate em pedaços e colocamos juntamente com a manteiga num recipiente que levamos a banho-maria ou ao microondas até derreter. No caso de utilizar o microondas, tenham o cuidado de programar pouco tempo de cada vez, e de o fazer a uma potência mais fraca, de modo a não queimar. Reservamos.
Partimos os ovos, separando as claras das gemas. Batemos as gemas durante cerca de 5 minutos, até que fiquem esbranquiçadas e fofas,  e tenham  aumentado o seu volume. Adicionamos o chocolate, mexendo com cuidado.
Noutro recipiente, batemos as claras até ficarem em castelo firme. Lentamente e com muito cuidado, incorporamos o creme de gemas e chocolate, envolvendo sem NUNCA bater, pois retiraríamos o ar e ficaríamos com um creme em vez de mousse. Distribuimos por taças individuais e reservamos no frigorífico.
Na hora de servir, basta dispor uma bola de sorvete em cada taça, regar com o coulis de morango e decorar com nozes e alguma flor ou um pouco de funcho.
*Base em cortiça cortesia da Pedaços de Cortiça


Jornadas Gastronómicas do bacalhau em Casa Rosalia

Como já devem ter percebido, tenho uma costelinha galega e não consigo evitar misturar a gastronomia da vizinha Galiza que tanto me acarinha com a nossa. 












Com as Jornadas Gastronómicas do Bacalhau 2014 a decorrer no Hotel Gastronómico Casa Rosalia em Brión, a 10 minutos de Santiago de Compostela, do 25 deste mês até ao dia 25 de Maio.

 

Eis que surge o convite para a abertura das mesmas. Javier Román, diretor do hotel, convidou-me para o primeiro jantar temático de bacalhau e para confecionar um dos meus pratos, que acabou por entrar nas várias ementas do menu.
Localizado num mio rural tão próximo da urbe, este pequeno hotel rural com encanto brinda-nos com um pátio e jardins onde a cor da esperança abunda e faz com que nos apeteça ficar mais um dia (e outro e outro e outro...).
            
Convidado para almoçar, acabei por optar por um menu que costumam servir de terça a sexta-feira, por algo menos que 15€ mas inclui entrada, prato principal, sobremesa, pão (daquele que sabe a casa da avó)  café. O menu escolhido foi: para começar, uma tábua de enchidos e queijo e uns mexilhões no forno, que ainda sinto o sabor a cebola crocante mas suculenta ao mesmo tempo... Seguiu-se lombo de porco com molho de nozes e umas batatas fritas caseiras, não excessivamente fritas em azeite, com  toque justo de sal, excelentes para repassar no molho até o prato ficar bem limpinho. Para terminar, e como não sou nada guloso, nada melhor que um sortido de sobremesas, que incluía tarte de queijo com redução de framboesa e alvarinho, crepes com nata, tarde de cuajada, tarte de café (sublime) que não era muito doce mas tinha duas texturas, uma mais gelatinosa e outra cremosa, que simplesmente se desfazia na boca.
Mas avancemos para o tema desta publicação, o bacalhau!!
Para começar, um workshop onde Rocío Garrido do blogue Cocina de mi Abuelo nos ensinou os truques e segredos de como fazer uma boa massa e recheio da empanada de bacalhau com passas; alguns tiveram o privilégio de meter as mãos na massa e o resultado foi uma empanada suculenta, como uma massa perfeita! Seguidamente, passámos à mesa onde nos foram servidos uma série de pratos: Almôndegas de bacalhau, Pimentos de Piquillo com bacalhau e béchamel, Roupa Velha que foi o prato confecionado por mim com a ajuda de Carlos, o cozinheiro. E continuamos... seguiu-me um arroz malandro de bacalhau, muito saboroso e reconfortante e como "segundo" prato ou quinto, já não sei, havia a escolher entre Bacalhau à Portuguesa, Bacalhau na brasa, Bacalhau ao Alvarinho e Bacalhau gratinado com legumes; eu escolhi este último e não me arrependo, estava no ponto de sal e cocção, com um gratinado muito saboroso que contrastava o sabor menos rico dos legumes.
Agora sim, para terminar, as sobremesas.... como já as tinha provado ao almoço, finquei-me mais na tarte de café, mas alguns até aspiraram o prato. Oops, afinal não ficamos por aqui... seguiram-se os cafés e os cocktails, onde não faltaram GinTonics dos mais variados sabores, frutados, florais...
Muito obrigado ao Javier pelo convite e  pela oportunidade de partilhar esta experiência com personagens super divertidas e agradáveis do mundo do turismo e da gastronomia, bem como aos outros convidados pelo convívio. Recomendo vivamente que visitem o restaurante e o hotel, são o plano perfeito para um fim de semana com amigos, em família ou uma escapada romântica cheia de muito sabor! 

Queques de lima e pêra

Com motivo do World Baking Day 2014 a celebrar no próximo dia 18 de Maio,  a Vaqueiro teve a gentileza de me enviar um presente, um forno muito original, recheado de produtos e utensílios de qualidade, entre os quais uma embalagem de Vaqueiro líquidaMaizenaAçúcar Moreno SoresFarinha Nacional para Bolos, uma forma Pyrex e umas varas muito divertidas. Como o slogan deste evento é "faça mais um bolo com Vaqueiro", lá tocou por as mãos na massa. Espero que experimentem e celebrem connosco o WBD, por isso bora lá fazer mais um bolo com Vaqueiro!
Ingredientes para 12 queques:
5 ovos
150 gramas de Vaqueiro líquida
175 gramas de Açúcar moreno Sores
50 gramas de Maizena
1 colher de café de canela moída
Raspa de uma lima
2 pêras
Açúcar em pó q.b para polvilhar

Cortamos as peras ao meio e, posteriormente, cada metade em 3 partes; reservamos.

Num recipiente, colocamos o açúcar e a Vaqueiro líquida. Batemos até que o açúcar se dissolva e adicionamos os ovos um de cada vez, batendo entre cada adição. Juntamos a raspa da lima, a farinha, a canela  e a Maizena, envolvendo bem. Distribuimos pelas formas de silicone (que não necessitam ser untadas), ou por pequenas formas forradas com papel vegetal. Dispomos as peras laminadas em cima de cada queque, introduzindo metade no creme.
Cozinhamos em forno pré-aquecido a 200º durante cerca de 22 minutos. Retiramos do fornom desenformamos e polvilhamos com açúcar em pó.



Salada de arroz selvagem com favas, beterraba, manga e manjericão

Se no outro dia a minha mãe apareceu a casa com um balde cheio de ervilhas de quebrar, hoje foi a vez das favas, ainda pequenas e bem tenrinhas! 

Mousse de iogurte com morangos e crocante de amendoim

Quem consegue dizer que não a uma sobremesa bem fresquinha com sabor a iogurte, regada com um puré de morangos? E se esse sabor for contrastado pela textura crocante de amendoim e um toque salgado de manteiga com bolacha??
Ingredientes para 6 pessoas:
150 gramas de bolacha digestiva
50 gramas de manteiga amolecida
200 ml de natas
2 iogurtes gregos
200 gramas de morangos
200 gramas de açúcar
4 folhas de gelatina
Amendoins  pelados q.b
Colocamos as bolachas no robot de cozinha e trituramos. Caso não tenham robot, podem colocar as bolachas dentro de um saco e esmagar com o rolo da massa; passamos o resultado para um recipiente, adicionamos a manteiga amolecida e misturamos bem com uma colher. Distribuímos por taças individuais ou pequenos frascos e reservamos no frigorífico.
Lavamos os morangos, cortamos em metades, colocamos num tacho juntamente com 150 gramas de açúcar e deixamos ferver durante cerca de 10 minutos; trituramos com a varinha mágica e reservamos.
Num recipiente, colocamos as natas e batemos até que estas fiquem firmes. Adicionamos o açúcar restante e os iogurtes e batemos.
Colocamos as folhas de gelatina de molho em água fria durante cerca de 5 minutos; escorremos e derretemos no micro-ondas durante 10 segundos aproximadamente a potência média. Adicionamos à mistura das natas e mexemos bem.
Distribuimos o preparado das natas pelas taças e levamos ao frio durante pelo menos uma hora.
Na hora de servir, regamos com o puré de morangos e salpicamos com alguns amendoins.
 

Tarteletes de salmão e tomate cherry

É costume na Páscoa haver abundância e gente à volta da mesa. Mas como em todas as festividades, acaba por sobrar comida. De um restinho de salmão, massa quebrada e tomates cherry que utilizei para fazer os aperitivos da passada sexta-feira, decidi fazer umas pequenas tarteletes que podem levar na marmita para o trabalho, o mesmo para um pic-nic. São de preparação muito rápida e económica.
Ingredientes para 8 tarteletes:
200 gramas de salmão
1 rolo de massa quebrada
4 ovos
75 ml de natas
50 gramas de queijo emmental em cubos
75 gramas de tomate cherry cortados ao meio
1/2 alho francês
2 colheres de sopa de azeite
Manteiga para untar
Oregãos q.b.
Rúcula q.b
Sal e pimenta q.b
Limpamos o salmão de pele e espinhas e cortamos em cubinhos. Lavamos o alho francês, cortamos ao meio longitudinalmente e, posteriormente, em tiras finas. 
Estendemos um pouco a massa e forramos as formas previamente untadas com manteiga.
Aquecemos uma frigideira, na qual colocamos o azeite; adicionamos o alho francês, seguido do salmão. Deixamos cozinhar durante cerca de 3 minutos, temperamos com sal, pimenta e oregãos e distribuimos pelas formas, seguido do queijo.
Batemos os ovos juntamente com as natas e um pouco de sal e acabamos de encher as tarteletes. Dispomos em cada tartelete dois ou três meios tomatinhos e levamos a forno pré-aquecido a 200º durante cerca de 15 minutos.
Desenformamos, deixamos arrefecer um pouco e salpicamos com as folhas de rúcula.

Torta de claras com morangos

Com a preparação do tradicional pão-de-ló que gasta mais gemas do que claras, as últimas acabam sempre por sobrar e como não sou de deitar nada fora, faço sempre um molotoff ou alguma tarte merengada, pois são sobremesas rápida e de que toda a gente cá em casa gosta. Hoje, logo de manhãzinha recebi uma mensagem da Liliana a dizer "queres claras?"; aproveito para vos falar um bocadinho dela, proprietária da página Made With Love que nos tempos "forçosamente" livres, se dedica a fazer trabalhos manuais em papel, cartão e feltro, passando por miminhos para os mais pequenos, assim como álbuns, identificadores, correntinhas para a xupeta e muitas mais obras, todos personalizados com nome, cores, preferências dos clientes, pelo que vos convido a visitar a página no facebook, carregando aqui.
Voltando à receita de hoje, é de preparação muito rápida e uma boa opção para estes dias mais cálidos.
Ingredientes:
12 claras
10 colheres de açúcar 
100 gramas de açúcar mascavado
300 gramas de morangos
50 ml de água
Nozes para decorar
Manteiga para untar
Pré-aquecemos o forno a 180º. Untamos um tabuleiro grande (costumo usar o que vem de série com o forno) com manteiga, forramos com papel vegetal e voltamos a untar; reservamos.
Lavamos e cortamos em metades os morangos e colocamos juntamente com o açúcar mascavado e 50 ml de água num tachinho que levamos ao lume durante cerca de 10 minutos; Retiramos do fogo, passamos com a varinha mágica e reservamos.
Num recipiente grande, batemos as claras em castelo; adicionamos as 10 colheres de açúcar, sem parar de bater, até que fiquem bem firmes. Distribuimos o preparado no tabuleiro, alisando com uma espátula e cozinhamos no forno durante 12 minutos. 
Retiramos do forno e, puxando o papel vamos enrolando a nossa torta. Apertamos um pouco e deixamos repousar durante cerca de 10 minutos, para fixar.
Já no prato de serviço, regamos com o coulis de morango e decoramos com nozes.

Sardinhas com ervilhas de quebrar em arroz caldoso

Se o inverno é a minha estação preferida para estar em casa, por outro lado a primavera e o verão são as estações mais ricas. Um dos privilégios de viver no meio rural é mesmo esse, poder dispor de fruta e vegetais com fartura, ou porque produzimos cá em casa, ou porque um ou outro vizinho acabam sempre por trazer produtos das terras que trabalham. Ontem uma senhora  (a minha mãe :D ) chegou da horta com um balde.. Sim, daqueles de 10 litros..até ao bordo de ervilhas de quebrar, a minha perdição quer nos estufados, cozidas ou em salteados...
Há algumas semanas conheci uma senhora que revende peixe a domicílio, como nos velhos tempos, que saudades de ouvir o peixeiro apitar à entrada do lugar onde vivo... Corriamos pela eira de pedra abaixo ver se trazia sardinhas. Sim, eu era daquelas poucas crianças que gostam de peixe e era capaz de comer até 6 sardinhas numa refeição (não se nota, pois não?). Ontem a Peixaria Angela trouxe-me 1 kg de sardinha pequena, bem frescas e durinhas. Porque não acompanhar as sardinhas fritas com as ervilhas "da mamã"??
Ingredientes para 4 pessoas:
1 kg de sardinha pequena
200 gramas de ervilha de quebrar
200 gramas de arroz carolino
1 chávena de farinha de trigo
25 gramas de maizena
50 ml de água com gás
3 tomates maduros sem pele nem sementes cortados em cubos
1 cebola roxa picada
1 dente de alho picado
50 gramas de bacon aos cubinhos
50 ml de azeite
1 raminho de salsa
Sal em escamas
Óleo para fritar
Em primeiro lugar arranjamos as sardinhas, retirando as escamas. Se forem das pequeninas, não será necessário retirar a cabeça nem as vísceras; colocamos a escorrer
Num tacho, colocamos o azeite e deixamos aquecer. Juntamos o alho e a cebola picados; deixamos refogar uns 3 minutos, adicionamos o bacon e deixamos refogar mais um pouco. Adicionamos o tomate, deixamos apurar cerca de 5 minutos; juntamos 3 vezes o volume do arroz em  água, temperamos com sal e tapamos. Quando começar a ferver, adicionamos a salsa, as ervilhas e o arroz; reduzimos o lume e deixamos cozinhar durante cerca de 15 minutos.
Entretanto, num recipiente juntamos a farinha, a maizena e a água com gás, misturando bem com a ajuda de umas varas, até obtermos uma consistência que escorra, mas sem ficar demasiado líquida. Colocamos uma frigideira com óleo/azeite abundante a aquecer; quando estiver bem quente, mergulhamos as sardinhas, uma a uma na mistura da farinha, escorremos ligeiramente e fritamos até ficarem douradinhas; retiramos e escorremos sobre um pouco de papel absorvente. Para terminar, salpicamos as sardinhas com sal em escamas.


Mil-folhas de salmão com pêra e roquefort

Hoje foi mais um daqueles dias depois de jantar com amigo em que acaba sempre por sobrar comida confecionada ou não, a precisar de ser gasta; havia massa Filo, salmão e um restinho de queijo azul. Ainda hesitei entre uma quiche, mas para dar mais movimento ao prato e poupar os ovos para fazer bolinhos agora na Páscoa, acabei por fazer um mil-folhas bem simples mas saboroso.



Ingredientes para  4 pessoas:
4 folhas de massa Filo
200 gramas de salmão
1 pêra
1/4 de pimento vermelho
1/4 de pimento amarelo
50 gramas de queijo roquefort
50 gramas de manteiga derretida
150 ml de natas
1/2 dl de azeite
1/2 alho francês
Sal e pimenta q.b
Alface q.b
Pré-aquecemos o forno a 200º. Cortamos as folhas de massa filo em 8 rectângulos. Dispomos 8 retangulos de massa num tabuleiro untado com manteiga, voltamos a pincelar, voltamos a sobrepor massa e assim sucessivamente. Levamos ao forno durante cerca de 6 minutos, até ficar dourado e reservamos.
Limpamos e cortamos os pimentos e o alho francês em tiras fininhas. Cortamos a pêra também em fatias e reservamos. Retiramos a pele e as espinhas do salmão e cortamos em cubos de aproximadamente 1 cm.
Aquecemos uma frigideira, onde colocamos o azeite. Coramos as pêras e reservamos. Seguidamente, salteamos (na mesma gordura) os dois pimentos e o alho francês; deixamos cozinhar alguns minutos, mexendo. Adicionamos o salmão, temperamos com sal e pimenta e deixamos cozinhar. Despejamos tudo para um recipiente. Ainda na mesma frigideira, colocamos as natas e o roquefort; deixamos reduzir até engrossar.
No prato de serviço ou travessa, dispomos algumas folhas da massa filo já cozinhada; colocamos um pouco do salteado de salmão, sobrepomos outra camada de massa, mais um pouco do salteado, umas folhas de alface e, no topo, a pêra laminada. Regamos com o molho e servimos.

Lasanha à bolonhesa com espargos

Porque de vez em quando apetece uma refeição reconfortante e as massas estão sempre na minha lista, este fim de semana juntei o útil ao agradável, e o jantar de sábado acabou por ser uma lasanha de carne com espargos.
Ingredientes para 6 pessoas:
600 gramas de carne picada
2 cebolas médias picadas
2 dentes de alho
100 ml de polpa de tomate
50 ml de azeite
1/2 copo de vinho branco
Sal e pimenta preta q.b
Um raminho de tomilho
150 gramas de queijo da ilha ralado
300 (aproximadamente) gramas de massa para lasanha
250 gramas de espargos verdes frescos
Para o béchamel:
70 gramas de margarina
70 gramas de farinha
750 ml de leite
Sal, pimenta e noz moscada q.b
Arranjamos os espargos, partindo a parte mais dura (cerca de 2/3 cm desde a base) e, com o descascador, retiramos uma película até aproximadamente metade do comprimento; cortamos ao meio longitudinalmente e reservamos.
Num tacho, colocamos o azeite com a cebola e os alhos picados; levamos ao lume e, quando começar a ficar dourada, adicionamos a carne e deixamos corar. Juntamos a polpa de tomate e o vinho branco e deixamos reduzir um pouco. Temperamos com sal e pimenta e adicionamos o raminho de tomilho; deixamos cozinhar, adicionando um pouco de água caso seja necessário.
Para o béchamel, colocamos a manteiga num tacho e, quando estiver derretida, adicionamos a farinha e mexemos bem até que esta seja absorvida pela gordura. Gradualmente, adicionamos o leite, mexendo bem com umas varas para não formar grumos. Temperamos com sal, pimenta e noz moscada.
No fundo de um tabuleiro  ou pyrex, dispomos um pouco de béchamel; Sobrepomos uma camada de folhas de massa, outra de carne estufada e assim sucessivamente até acabarmos todos os ingredientes, sendo a última camada de carne. Dispomos os espargos e regamos com o béchamel. Polvilhamos com o queijo ralado e levamos a forno pré-aquecido a 200º a gratinar durante cerca de 10 a 15 minutos. 


 

Sardinha em escabeche de lima e morango

Finalmente os dias ampliaram as horas de sol e com elas podemos desfrutar mais um bocadinho do bom tempo. Começa também a época dos lanches tardios e jantares que se prolongam pela noite dentro. Porque não adotarmos o estilo dos vizinhos espanhóis e transformar um jantar convencional num jantar mais informal, à base de "tapas" ou entradas? No último Workshop foi esse mesmo o tema- as entradas. Posso dar-vos um cheirinho dos pratos confecionados:
Crocante de Bacon com banana
Mexilhão marinado
Tempura de legumes com molho agridoce e soja
Salada capresse
Tartar de papaia com salmão e lima
Mini quiches de presunto e camarão
Travesseiros crocantes com legumes e sultanas
Mini-espetadas de frango e ananás
Espetadinhas de presunto com papaia
Além destes pratos, e porque tínhamos já uma mesa farta, deixei as sardinhas que tinha comprado para fazer uma experiência; o resultado? Umas sardinhas escabechadasque resultam numa tapa suave,  e refrescante ao mesmo tempo.

Ingredientes:
500 gramas de sardinha pequena
2 dl de azeite virgem extra
1/2 dl de vinagre de vinho ou cidra
1 lima
1 chávena de morangos cortados em rodelas
1/2 talo de aipo
Sal fumado q.b
Pimenta branca em grão q.b
Arranjamos as sardinhas, retirando alguma escama que possa conter; com os dedos, descolamos a espinha da carne e retiramos juntamente com a cabeça; lavamos e colocamos a escorrer.
Num tacho, colocamos o azeite, o vinagre, a lima cortada em rodelas, o aipo cortado em tiras e a pimenta em grão. Deixamos ferver durante cerca de 5 minutos. Retiramos do fogo e deixamos arrefecer.
Dispomos as sardinhas numa terrina e polvilhamos com o sal fumado. Dispomos por cima os morangos cortados em rodelas  e regamos com o azeite. Deixamos repousar no mínimo duas horas.
Quanto mais tempo estiverem no líquido da marinada, mais saborosas serão as sardinhas, pelo que o ideal é fazer de véspera.


Linguini salteado com camarão e gengibre

Sabem aqueles dias em que o tempo para preparar uma refeição é praticamente nulo? Em menos de 15 minutos podem ter um belo prato de massa com camarão, fresco, bem aromático e saboroso. Hoje, vagueando pelas prateleiras de um supermercado encontrei esta nova variedade de linguini, de uma reconhecida marca de farináceos; com um preço razoável , lá acabou no cesto e veio comigo para casa uma embalagem de Linguini al pesto.
Ingredientes para 2 pessoas:
300 gramas de linguini 
200 gramas de camarão
1/2 dl de azeite
15 gramas de gengibre fresco
Sal q.b
Colocamos um tacho com água e uma pitada de sal ao lume. Entretanto, descascamos os camarões. Descascamos o gengibre e cortamos em tiras fininhas.
Quando a água começar a ferver, colocamos o linguini, mexemos e deixamos cozinhar pelo tempo recomendado na embalagem.
Aquecemos um wok ou uma frigideira, colocamos o azeite e, seguidamente, o gengibre. Deixamos saltear ligeiramente e adicionamos os camarões; temperamos com um pouco de sal e salteamos por cerca de 3 minutos; 
Quando o linguini estiver cozido, escorremos e adicionamos aos camarões. Envolvemos bem, retificamos de sal e servimos. Podem decorar com algumas folhas de manjericão :)

Salada de abacate e camarão com redução balsâmica

Parece que a primavera perdeu finalmente a vergonha e decidiu brindar-nos com alguns raios de sol. Esta temperatura mais amena acaba por me trazer ideias para pratos mais leves e frescos, e não poderia deixar de vos apresentar esta salada tão tão simples e deliciosa.
Ingredientes para 4 pessoas:
4 abacates maduros
500 gramas de tomates maduros
250 gramas de camarão jeitozinho :) 
1 dl de azeite
1/2 dl de vinagre balsâmico
1 dente de alho
Sal q.b
Descascam-se os camarões, deixando apenas o rabo (podem utilizar miolo  congelado, mas eu prefiro comprá-los inteiros e descascar, ganhamos muito mais em sabor e textura); temperamos com um pouco de sal e reservamos.
Com uma colher, retiramos o interior e o caroço do abacate, cortamos em cubos com aproximadamente 1cm de lado e colocamos numa saladeira. Lavamos os tomates e cortamos também em cubos e misturamos com o abacate.
Num tacho pequeno, colocamos o azeite e o dente de alho ligeiramente esmagado. Quando o azeite estiver quente, introduzimos os camarões, tendo o cuidado de que fiquem submersos na gordura e deixamos fritar durante cerca de 2 minutos. Retiramos e dispômo-los na saladeira, por cima dos outros ingredientes. Adicionamos o vinagre balsâmico ao azeite e deixamos ferver em lume brando durante cerca de 2/3 minutos. Vertemos o vinagrete por cima dos camarões e "listo"! :)

Bolo pudim de chocolate e papaia

A vontade de fazer este tipo de bolo vem já de há algum tempo e a verdade é que uma pessoa não se cansa de o comer. A minha mãe, também muito dedicada à "cozinha de família", fez há tempos um destes bolos, em que a parte húmida/pudim era de leite e a mais seca/bolo tinha sabor a côco.  Hoje quis fazer a minha versão e, como já vem sendo hábito, sempre que crio ou adapto uma receita, trato de dar uso aos ingredientes que tenho em stock, principalmente aos frescos que acabam por se estragar se não fizermos nada. Abro a  porta do frigorífico e encontro meia papaia que sobrou do workshop do fim de semana dedicado às saladas e penso "é hoje que vais". Para contrastar a cor amarelo/alaranjado do pudim, nada melhor do que uma cor escura, e eis que surge o chocolate que eu sei que ninguém gosta... ;)
Ingredientes para o pudim:
1 lata de leite consensado
1 medida da lata de leite
Polpa de meia papaia sem sementes
4 ovos
Para o caramelo:
150 gramas de açúcar
0,5 dl de água
Para o bolo:
4 ovos
175 gramas de açúcar
75 gramas de cacau
175 gramas de farinha
Ligamos o forno a 175º.
Colocamos os 150 gramas de açúcar juntamente com a água num tacho ao lume; deixamos ferver, sem mexer, até ficar em caramelo; retiramos imediatamente do lume e barramos o fundo e paredes da forma; reservamos.
Para o pudim, colocamos todos os ingredientes num recipiente com alguma profundidade e passamos com a varinha mágica; vertemos o preparado na forma barrada.
Para o bolo, num recipiente batemos os ovos com o açúcar até triplicar de volume; gradualmente, e envolvendo com cuidado, adicionamos a farinha e o cacau até  tudo estar bem incorporado. Cuidadosamente, vertemos este preparado por cima do outro. Colocamos a forma num tabuleiro com cerca de 1 a 2 cms de agua no fundo (banho-maria), e cozinhamos durante cerca de 55 minutos ou até que, ao espetar com um palito, o mesmo saia seco.


Farfalle com frango e papaia em vinagrete de lima

Apesar da chuva, a esperança de que o tempo melhorará e o calendário começará a brindar-nos com uns belos dias de sol, ideais para por a mesa no terraço e desfrutar finalmente da tão ansiada primavera. 
Porque para mim salada é sinónimo de variedade, aromas, texturas e cor, esta salada, apesar de simples e de custo muito reduzido, cumpre os requisitos.
Ingredientes para 4 pessoas:
250 gramas de Farfalle colorida (laços)
1 papaia
3 peitos de frango
2 limas
100 ml de natas líquidas
1 raminho de tomilho
Sal e azeite q.b
Folhas de beterraba
Começamos por cozer a massa em água com sal e um fio de azeite, durante o tempo recomendado na embalagem; quando cozida, escorremos e passamos imediatamente por água fria, de modo a parar a cozedura; reservamos.
Temperamos os peitos de frango com sal e grelhamos na chapa ou frigideira, apenas com um fio de azeite; cortamos em tiras e, posteriormente em pedaços de aproximadamente 1,5 cms.
Descascamos a papaia e, com a ajuda de uma colher, retiramos todas as sementes. Cortamos em cubos de 1 cm. 
Numa tigela, misturamos os laços, a papaia e o frango.  Para o molho, esprememos as limas e misturamos o sumo com as natas, um pouco de sal e uma colher de sopa de azeite; misturamos bem e regamos os restantes ingredientes, envolvendo bem. Terminamos polvilhando com as folhas ripadas do raminho de tomilho e algumas folhas tenras de beterraba.

Salada capresse com manjericão baby

Como prometido, começo a redigir as receitas confecionadas no workshop "7 dias em saladas". Para começar, a escolha foi uma salada capresse, simple mas com os sabores bem definidos, onde se realça o manjericão baby da Flores da Aldeia Uma excelente opção para os dias mais cálidos que se aproximam.
Ingredientes para 4 pessoas:
4 tomates grandes bem maduros
4 queijos mozarella frescos
azeite q.b
Sal grosso q.b
Rebentos ou folhas de manjericão
Lavamos os tomates e cortamos às rodelas não demasiado finas. Cortamos também as mozarellas em rodelas, por sua vez  ligeiramente mais finas do que o tomate. 
No prato ou travessa, alternamos camadas de tomate e queijo, colocando um pouco de sal em cima do tomate. 
Para terminar, regamos com um bom azeite virgem extra e polvilhamos com o manjerição. 

Pão d'alho com queijo da Ilha de S. Jorge

Quem, de vez em quando, não tem assim uns desejos de algo salgado a meio da tarde? Se houver pão duro lá por casa e um restinho de queijo,  em poucos minutos podemos ter o lanche ideal; como cá em casa o queijo "voa", hoje só havia um restinho da ilha de S. Jorge.
Ingredientes:
Pão duro (ou não)
1 colher de sopa de manteiga com sal
1 raminho de salsa
1 dente de alho grande
Cortamos o pão em fatias com cerca de 1,5 cm e dispômo-las num tabuleiro. Seguidamente, lavamos a salsa,  picamos finamente e juntamos à manteiga. Descascamos e picamos o alho, e adicionamos à manteiga e à salsa. Misturamos bem num almofariz ou numa tigela com a colher. 
Barramos as fatias de pão com esta mistura cremosa, ralamos um pouco de queijo por cima e levamos a forno bem quente ou com a opção Grill ligada. Deixamos gratinar alguns minutos.



Bolo de pêras com chocolate Rajá no microondas

Pois....
Havia umas pêras na taça da fruta em cima da mesa a olhar para mim já há alguns dias. Mesmo quando tentava passar em pontas dos pés, elas olhavam para mim e eu quase que conseguia ouvir "dá-me um final mais feliz" :) Hoje foi o tão desejado final das ditas pêras. A Marta tinha deixado cá uma daquelas panelas elétricas para fazer bolos e era a ocasião ideal para conciliar as duas experiências mas como nem tudo corre bem, a panela decidiu entrar em conflito com o meu quadro elétrico e como o forno também estava sem instalar, só me restava o fogão ou o microondas, e foi este ultimo o selecionado..
Ingredientes:
3 pêras
3 ovos
100 gramas de manteiga
150 gramas de açúcar
125 gramas de farinha com fermento
2 colheres de sopa de leite
Para a cobertura:
50 gramas de chocolate para culinária Rajá
2 colheres de sopa de natas
Hoje saltamos o passo de pré-aquecer o forno, pelo que começamos por descascar as pêras e cortá-las em metades. Posteriormente, fazemos uns sulcos  ao longo da pera, como se a cortássemos em fatias, mas sem as desprender do caule; reservamos.
Numa tigela, colocamos a manteiga e o açúcar e batemos bem até formar um creme esbranquiçado; adicionamos os ovos, um a um, batendo bem até ligar; adicionamos a farinha e envolvemos bem.
Untamos um pirex ou assadeira própria para microondas e untamos com manteiga. Dispomos as peras, com a base para baixo e vertemos por cima o preparado. Cozinhamos no microondas a potência máxima (no meu 900w) durante cerca de 10 minutos. Então cozinhamos por mais 3 minutos na função "grill", para lhe dar um pouco de cor. Retiramos e deixamos arrefecer um pouco..
Para a cobertura, baste derreter o chocolate em pedaços juntamente com as natas, num recipiente apto para microondas. Mexemos bem e, com a ajuda de uma colher, fazemos desenhos irregulares por cima do bolo.

Profiterols com chantilly e morangos

Esta semana comecei mais uma formação de tconfeções básicas de pastelaria em horário pós-laboral e, como tal, irei deixando aqui algumas das receitas dos produtos confeccionados pelos formandos. Hoje foi dia de Queijadinhas de leite e laranja e de "massa de fartos", que se resume à massa base dos éclairs, sonhos e profiteroles, assim como do "Paris Breast". Estamos em temporada de morangos e o recheio escolhido foi um chantilly e morangos.
Ingredientes para a massa:
150 ml de água
75 gramas de manteiga
125 gramas de farinha
3 ovos inteiros
1 colher de sopa de açúcar
sal q.b
Para o recheio e cobertura:
200 ml de natas
250 gramas de morangos frescos
2 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de açúcar em pó
Colocamos um tacho com a água, a manteiga, uma colher de sopa de açúcar e um pouco de sal ao lume. Quando começar a ferver, retiramos e juntamos a farinha toda de uma vez; misturamos e levamos novamente ao lume até formar uma bola sem grumos. Retiramos e deixamos arrefecer um pouco.
Adicionamos os ovos, um de cada vez, mexendo bem entre cada adição até obtermos uma massa homogénea. Dependendo da farinha e do tamanho dos ovos, poderá ou não ser necessário adicionar mais um.
Aquecemos o forno a 200º, forramos um tabuleiro com papel vegetal ou com uma folha para pastelaria, disponível na OFAC Decorações em Monção. Dispomos colheradas pequenas da massa, deixando aproximadamente 5 cm entre cada porção. Cozinhamos durante cerca de 20 minutos, até que fiquem bem dourados. Retiramos do forno e deixamos arrefecer.
Batemos as natas e, quando estiverem quase firmes, adicionamos duas colheres de açúcar e continuamos a bater até que este se dissolva. Limpamos e cortamos os morangos em metades e fazemos uns cortes, para lhes dar a forma de um leque.
Cortamos o profiterol ao meio, tendo o cuidado de não separar totalmente a "tampinha"; com a ajuda de um saco pasteleiro, recheamos com um pouco do nosso chantilly, sobre o qual colocamos uma metade de morango; fechamos, dispomos no prato de serviço e polvilhamos com o açúcar em pó. Podem substituir o açúcar em pó por um ganache de chocolate.