Tarteletes de morango com crumble

O tempo começa a aquecer e é praticamente impossível resistir às promoções de morangos com que os supermercados nos atacam!! Morangos para comer ao natural, com açúcar, com mel, em batidos etc. Este fim de semana, decidi experimentar uma alternativa para esses frutos vermelhos tão apetecíveis, e o resultado foram umas tarteletes sem açúcar em excesso e com uma cobertura crocante, contrastando o recheio húmido e refrescante dos morangos. Estas quantidades renderam-me 6 tarteletes.
Ingredientes:
1 embalagem de massa quebrada
1 ovo grande
2 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de farinha
250 gramas de morangos
Para o crumble:
50 gramas de manteiga
2 colheres de sopa de açúcar
3 colheres de sopa de farinha
1 colher de café de canela moída
1 colher de sopa de açúcar em pó
Começamos por untar as formas com manteiga (eu uso líquida, é mais fácil com a ajuda do pincel); seguidamente forramo-las com a massa quebrada. A forma mais fácil é desenrolar a massa, colocar as formas por cima, com a abertura para baixo e cortar com uma faca, deixando uma margem de aproximadamente 1 cm do bordo; viramos a forma, fazemos um pouco de pressão com os dedos e viramos a massa sobrante para o lado de dentro. Seguidamente, lavamos os morangos e cortamos em cubos e distribuimos pelas formas.
Batemos o ovo com 2 colheres de açúcar até aumentar o volume; adicionamos 1 colher de farinha, misturamos bem e vertemos o preparado em cima dos morangos, distribuindo por todas as tarteletes.
Numa tigela, colocamos a manteiga fria, duas colheres de de açúcar, 3 colheres de farinha e a canela, e amassamos com as pontas dos dedos até formar uma mistura esmigalhada. Com as mãos, distribuimos esta mistura areada por cima das nossas tarteletes, criando cobertura irregular. Cozinhamos em forno pré-aquecido a 185º durante cerca de 20-25 minutos. Esperamos que fiquem mornas para desenformar e, finalmente, polvilhamos com o açúcar em pó.

Tímbal de alheira com espinafres e passas

Este fim de semana ando por terras transmontanas e, como tal, nada melhor do que comer uma boa alheira produzida localmente com um pedaço de pão de trigo cozido em forno de lenha? Como havia un espinafres e algumas batatinhas cozidas com a casca para gastar, esta é a minha proposta para este fim de semana.
Ingredientes para 4 pessoas:
3 alheiras
700 gramas de batata nova cozida
150 gramas de folhas de espinafres lavadas
2 dentes de alho laminados
50 gramas de passas
1 dl de azeite
Rúcula para acompanhar
sal e pimenta preta q.b.
Começamos por retirar a pele das alheiras, e colocar o recheio num tacho anti-aderente quente com um pouco de azeite; mexemos até cozinhar um pouco e ficar com algumas partes crocantes.
Numa frigideira grande, colocamos o azeite e deixamos aquecer. Juntamos ao azeite os alhos laminados, seguidos dos espinafres; salteamos por 2 minutos e, seguidamente, juntamos  as batatinhas cortadas em rodelas ou cubos; temperamos com sal e um pouco de pimenta preta e adicionamos as passas. Esmagamos ligeiramente com um garfo e retiramos do fogo.
No prato, utilizando um aro para empratar, enchemos até dois terços da altura com o preparado as batatas e o restante com  o miolo de alheira. Com cuidado, retiramos o aro e dispomos por cima um pouco de rúcula, que regamos com um fio de azeite.
É importante servir bem quente.

Salada quente de batata com camarão e feijão encarnado

E porque para mim salada é sinónimo de variedade, cor, textura e sabores que se contrastam entre si, hoje vou deixar-vos uma receita muito completa, que podem utilizar como prato principal.
Ingredientes para 4 pessoas:
4 ovos
300 gramas de camarão descascado
100 gramas folhas de espinafres já lavadas
800 gramas de batata nova
150 gramas de feijão encarnado cozido
2 courgetes pequenas
1,5 dl de azeite
3 dentes de alho laminados
0,5 dl de vinagre balsâmico
1 colher de sopa de vinagre de vinho
50 gramas de queijo parmesão em lascas
Sal q.b
Lavamos bem as batatas, colocamos num tacho com água e bastante sal e levamos ao fogo até cozerem, momento em que escorremos e deixamos arrefecer um pouco.
Cortamos as courgetes em fatias o mais finas possível, longitudinalmente; colocamos uma frigideira ou chapa a aquecer, untamos com um pouco de azeite e grelhamos as courgetes até ficarem bem douradinhas; temperamos com sal e reservamos.
Temperamos os camarões com um pouco de sal e fritamos suavemente num tacho com o azeite e os alhos laminados. Retiramos os camarões e reservamos. Ao azeite de fritar os camarões, adicionamos o vinagre balsâmico e deixamos ferver 2 minutos.
Colocamos uma frigideira com água e um pouco de sal a aquecer; quando começar a ferver, reduzimos o fogo, adicionamos uma colher de vinagre de vinho e escalfamos os ovos, introduzindo um de cada vez e deixando cozinhar durante cerca de 4 minutos; retiramos  e escorremos.
No prato ou na travessa de serviço, colocamos uma camada de batata cozida com a casca em rodelas grossas, sobrepomos uma camada de folhas de espinafre, colocamos alguns feijões; sobrepomos uma última camada de batata em rodelas. No centro, colocamos o ovo escalfado e decoramos com os camarões, as tiras de courgete enroladas e as lascas de parmesão. Regamos abundantemente com a redução de azeite e vinagre balsâmico.

Travesseiro folhado de legumes e passas com molho de tomate

Como prometido, hoje vou deixar-vos a receita do primeiro prato que foi confecionado no workshop de Boas-vindas à Primavera. Trata-se de uma receita simples, que podemos aplicar para os legumes crus ou cozinhados que tenhamos por casa, dando-lhe uma textura crocante com o envoltório de massa Filo. Não vou por quantidades, uma vez que se trata de gastar o que há por casa. Os legumes são também orientativos, pois podem fazer esta receita com os que mais gostarem.
Ingredientes:
Folhas de massa Filo
Cenoura
Ervilhas de quebrar
Alho francês
Repolho
Sultanas
Manteiga derretida
Azeite q.b
Sal e pimenta q.b
Molho de tomate
Limpamos e cortamoas todos os vegetais em juliana (tiras finas).
Colocamos uma frigideira ou tacho ao lume com um pouco de azeite. Quando estiver quente, introduzimos os legumes, tendo o cuidado de introduzir primeiro os mais duros, como é o caso da cenoura, para que depois não estejam uns demasiado crocantes e os outros cozinhados em excesso, e deixamos cozinhar cerca de 5 a 8 minutos. Temperamos com sal e pimenta, adicionamos as sultanas e retiramos do fogo.
Colocamos as folhas de massa Filo em cima da bancada e pincelamos os bordos com manteiga derretida; Dispomos uma porção dos legumes no centro, mas deixamos um bordo de 1.5 cm; enrolamos um pouco, dobramos os bordos laterais para dentro, voltamos a pincelar com a manteiga e enrolamos até ao limite. Repetimos o processo para as restantes folhas de massa, e até esgotar os legumes.
Dispomos os rolinhos num tabuleiro untado com manteiga, pincelamos com manteiga derretida e cozinhamos em forno pré-aquecido a 200º até ficarem dourados e crocantes. Servimos com um pouco de molho de tomate.

Risotto de legumes com peito de frango em caril e laranja

No passado sábado foi o primeiro workshop da Faz & Come aberto ao público. Não poderiam ter tocado melhores assistentes; o conceito deste projeto pôs-se em prática e a experiência resultou como se se tratasse de uma reunião de amigos. O tema era “menu de boas-vindas à primavera”, sendo o menu:
Rolinhos crocantes de legumes com molho de tomate;
Peito de frango em molho de caril e laranja com risotto de legumes;
Triângulos de macã e canela.
Hoje deixo-vos a receita do prato principal, comprometendo-me a passar mais tarde para vos dar a receita da entrada e da sobremesa.
Ingredientes para 4 pessoas:
4 peitos de frango
250 gramas de arroz para risotto (arbório)
3 laranjas (sumo)
1 colher de sopa de caril
½ courgette
1 alho francês
1 cenoura
100 gramas de ervilhas de quebrar
1 cebola pequena picada
3 dentes de alho laminados
250 ml de natas
100 gramas de queijo da Ilha ralado
1 copo de vinho branco
Sal q.b
Azeite q.b.
Marinamos  os peitos de frango com sal, os alhos laminados, o caril e o sumo das laranjas.
Descascamos a cenoura, limpamos o alho francês, a courgette e as ervilhas de quebrar e cortamos em juliana (tiras fininhas); reservamos… Com meia cebola e as aparas dos legumes, fazemos um refogado suave num pouco de azeite, ao qual juntamos 1 litro de água para fazer o caldo de legumes.
Colocamos uma frigideira ao lume e, quando estiver quente, colocamos um pouco de azeite e, seguidamente, os peitos de frango, deixando corar bem dos dois lados. Adicionamos o líquido da marinada e 175 ml de natas; transferimos tudo para um pyrex e levamos ao forno a 170º durante cerca de 30 minutos.
Numa  frigideira quente, colocamos um pouco de azeite e um dente de alho laminado; adicionamos  os legumes, temperamos com um pouco de sal e salteamos; reservamos.
Na mesma frigideira ou tacho, colocamos mais um pouco de azeite e a restante cebola picada. Juntamos o arroz, deixamos fritar um pouco e juntamos o vinho branco. Quando o vinho tiver evaporado, começamos a juntar o caldo, gradualmente, à medida que o mesmo seja absorvido pelo arroz. Temperamos com sal. Quando o arroz estiver “al dente”, quase cozido, juntamos 75 ml de natas e o queijo ralado, mexemos e deixamos repousar um pouco.
Retiramos os peitos de frango do forno e, caso o molho esteja muito líquido, engrossamos com um pouco de Maizena diluída num pouco do mesmo.

Para empratar, colocamos uma colherada de risotto, sobrepondo o peito de frango e regamos com o molho.



Trouxa de couve com farinheira e queijo Tetilla

Como todos sabem, no passado dia 15 celebrou-se o Dia Internacional do Cozido, e como sou defensor e fã numero 1 dos produtos locais, hoje vou deixar-vos a receita de uma das entradas integrantes no menú. Aproveito para referir que o sucesso deste prato deve-se, sobretudo, à qualidade dos produtos, nomeadamente as couves do Núcleo Prove Monção e aos enchidos da Salsicharia Deu la Deu.
Ingredientes para 4 pessoas:
1 farinheira
1 chouriça Deu la Deu
50 gramas de queijo Tetilla
4 folhas de couve galega
1/2 litro de caldo de carne do cozido
2 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de farinha
Retiramos a pele da farinheira, cortamos em quatro e reservamos.
Retiramos o veio principal da couve junto do pé, dobramos ao meio, colocamos um pedaço de farinheira, sobrepomos um pouco do queijo e fechamos, formando uma trouxa; atamos com um pouco de fio e colocamos num pyrex untado com azeite. Repetimos o processo para as restantes couves. 
Cortamos a chouriça de assar Deu la Deu também em quatro e colocamos em cima das trouxas. Levamos ao forno a 170º durante cerca de 30 minutos. Se observarmos que está a ficar muito seco, regamos com um pouco de caldo.
Entretanto, num tacho colocamos o azeite; quando estiver quente adicionamos a farinha e mexemos até que esta absorva a gordura por completo e, gradualmente, vamos adicionando o caldo de carne, mexendo bem com umas varas até ferver e obtermos um creme. 
Para empratar, removemos o fio, colocamos as trouxas, com a chouriça Deu la Deu ao lado e regamos com o aveludado.

Bolo de noz e creme de laranja

Quem me conhece sabe que há duas coisas que não podem faltar na minha cozinha, uma delas queijo (de vaca, cabra, ovelha, mistura, fresco ou curado, vai tudo!!); a outra são as nozes, esse fruto tão rico e saboroso que, apesar do elevado preço, quem tem a sorte de viver no campo como eu acaba sempre por ter na despensa, quer seja das nossas nogueiras ou de algum daqueles vizinhos generosos que na época fazem chegar até nós uma cestinha :)
É domingo, dia de visitas em casa e, como não poderia deixar de ser, tem que haver algo doce para as receber. Eis a minha sugestão para hoje, um bolo de noz, consistente mas fofo ao mesmo tempo, regado com um suave creme com aroma de laranja. Simples de fazer, mas que nunca nos deixa ficar mal enquanto anfitriões.
Ingredientes:
7 ovos inteiros
200 gramas de açúcar
200 gramas de farinha
1,5 colher de chá de fermento em pó
75 gramas de manteiga
1 colher de chá de canela
200 gramas de miolo de noz picado finamente
Para o creme:
1/2 litro de leite
100 gramas de açúcar
20 gramas de maizena
4 gemas
casca de meia laranja
Untamos uma forma redonda com manteiga, polvilhamos com farinha e reservamos.
Separamos 7 gemas das claras e reservamos também.  Num recipiente espaçoso, colocamos a manteiga a temperatura ambiente juntamente com 200 gramas de açúcar, e batemos até se incorporar. Incorporamos 7 gemas e batemos energicamente, até formar um creme. Batemos as claras em castelo e envolvemos no creme anterior. Cuidadosamente, adicionamos 150 gramas de miolo de noz picado, alternando com a farinha, o fermento e a canela, até estar tudo bem envolvido. Vertemos o preparado na forma untada e  colocamos em forno pré-aquecido a 175º durante cerca de 45 minutos, ou até que, ao espetar um palito, este saia seco.
Enquanto o bolo está no forno, avançamos com a preparação do creme:
Num tacho, colocamos 400 ml de leite juntamente com a casca de laranja, e levamos ao lume. Noutro recipiente, misturamos 100 gramas de açúcar, a maizena e as 4 gemas restantes, que ligamos com 100 ml de leite. Quando o leite com a casca de laranja começar a ferver, adicionamos o preparado das gemas e mexemos, sem parar, até que engrosse e volte a levantar fervura.
Com o bolo e o creme já frios, fazemos a montagem, bastando apenas regar o bolo com o creme, deixando escorrer um pouco pelos bordos para dar um aspecto mais rústico, e polvilhamos com as nozes restantes.


Torta esponjosa de morangos

Ingredientes:
5 ovos
150 gramas de açúcar
90 gramas de farinha
200 ml natas
2 colheres de sopa de açúcar em pó
275 gramas de morangos
Num recipiente, colocamos os ovos inteiros e o açúcar; batemos com a batedeira no máximo até triplicar o volume e formar um creme esponjoso e esbranquiçado. Adicionamos, aos poucos, a farinha peneirada, envolvendo com uma colher de pau.
Vertemos o preparado num tabuleiro untado e forrado com papel vegetal, e cozinhamos em forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 15 minutos. Retiramos do forno e deixamos arrefecer
Batemos as natas com uma colher de sopa de açúcar em pó até ficarem firmes e reservamos. 
Quando o bolo estiver frio, barramos com as natas batidas e salpicamos com os morangos cortados em cubos. 
Cuidadosamente, enrolamos, retirando o papel vegetal. Deixamos repousar 10 minutos antes de o transferirmos para o prato de serviço. 
Polvilha-se com o açúcar em pó restante e decora-se com morangos. Servir bem frio.



Quiche de frango com Emmental

Há dias em que não nos apetece complicar com a preparação do jantar. Uma boa opção são as quiches.
De preparação rápida e económica, em menos de uma hora podemos ter uma quiche para aquelas noites de cinema no sofá, piqueniques, ou acompanhada por uma salada para um jantar alternativo.
Ingredientes para 4/6 pessoas:
1 base de massa quebrada
200 ml de natas
6 ovos
100 gramas de queijo Emmental cortado em cubos de 1 cm
1/2 cebola roxa cortada em meias luas
300 gramas de peito de frango 
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de chá de folhas de tomilho
sal e pimenta q.b
Cortamos os peitos de frango em cubos de aproximadamente 1,5 cm e reservamos. 
Colocamos uma frigideira ao lume e, quando estiver quente, colocamos o azeite, seguido da cebola em meias luas e do frango em cubos. Deixamos fritar até ficar dourado, temperamos com o sal, a pimenta e o tomilho e desligamos.
Batemos os ovos com um pouco de sal e as natas, até ficarem incorporadas; não faz mal se ficarem pequenos grumos das mesmas.
Forramos uma forma de tarte com a massa (eu prefiro as de porcelana, são mais elegantes e podemos servi-la diretamente na mesa), dispomos o frango, polvilhamos com os cubos de queijo e vertemos a mistura dos ovos e natas.
Levamos a forno préaquecido a 200º durante cerca de 25 minutos, até coagular e ficar dourado.


Dia Internacional do Cozido #cocidoday

A ausência de novas publicações no blog teve um motivo....
Celebrou-se, no passado dia 15 o "Día internacional del cocido", iniciativa de Luís OlloaFrenchi OuviñaLaura Camino e Alberto Ribas. A ideia consistia em que, no dia 15 de Março houvesse, em simultâneo, mesas espalhadas por toda Galiza, Espanha e outros países, a degustar o tão tradicional e comum prato "Cozido", da forma mais tradicional à mais atrevida, "atacando" as redes sociais;  Alberto Ribas, responsável pela internacionalização foi o #cocidoleader da mesa em Portugal, nas instalações da Faz & Come, que aproveitei para inaugurar.
Nota de prensa do Município de Monção:
"Cerca de 20 restaurantes de cidades como Madrid, Barcelona, Vigo, Pontevedra, Santiago de Compostela e Lugo e perto de 200 convidados entre jornalistas, fotógrafos, bloguers e gastrónomos promovem no próximo sábado, 15 de março, uma ação de promoção do cozido nas redes sociais.
A Escola Gastronómica "Faz e Come", situada em Lara, concelho de Monção, é a única presença lusa nesta festa gastronómica. O Chef Rui Ribeiro, que confecionará o manjar com produtos locais do cabaz "Prove", promete "brincar" com os diversos componentes do cozido e surpreender pela qualidade e inovação.
A iniciativa, lançada por quatro bloguers na recente Feira do Cocido de Lalin, na Galiza, consiste em juntar oito comensais em cada restaurante que, ao sabor de cada garfada, terão como missão lançar comentários e uploads de fotografias nas redes sociais através da hashtag "#cocidoday".
O objetivo é divulgar em tempo real este prato característico do norte de Portugal e da Galiza junto de milhares de internautas e seguidores de blogs de gastronomia. Prevêem-se repastos à moda tradicional, a fazer lembrar o cozido de infância, mas também novas abordagens culinárias e experiências degustativas deste prato típico com apreciadores fiéis nos quatro cantos do mundo."
Peço desculpa por esta introdução tão amplia, mas quero ainda fazer alguns agradecimentos a pessoas/empresas sem as quais este evento não teria sido possível:
Silestone Portugal, pelas bancadas de trabalho, OFAC Decorrações por parte da loiça e utensílios de cozinha, Talhos Salsicharia Deu la Deu pelos enchidos, Núcleo Prove de Monção pelas hortaliças tão frescas e cabaz, Made with love pelos crachás personalizados com o nosso porquinho, Pedaços de cortiça pelos acessórios em cortiça,  ao Alvarinho Cortinha Velha que regou o nosso almoço, àquelas amigas artistas da Flores da Aldeia que com as suas obras conseguem instalar o mais puro estado da natureza em qualquer evento, ao Palácio da Brejoeira em especial à Miriam pela visita guiada que nos fez viajar no tempo, ao Nelson Vaz da Raliv pelos excelentes trabalhos gráfico e fotográfico, e a cada um dos demais participantes: Estela Portela de Lares y Mares, Nuno Pinheiro, Paulo Pedroso, Mónica da Negrinhos & Cia, Beatriz e a minha querida Rocío Garrido do blog Cocina de mi abuelo. Mil obrigados/gracias a todos os involucrados nesta iniciativa! 

Hoje vou deixar só algumas fotos, mas prometo passar por cá outro dia para deixar as receitas dos pratos do menu:
Bolo do Tacho (massa de broa frita com toucinho)
Croquetes panados em aveia com redução de tomate
Trouxa de couve com farinheira e queijo Tetilla com creme de cozido
Cozido à Portuguesa
Papos de Anjo com gelado de feijão encarnado









Primavera de chocolate e pêssegos com gengibre

E porque um almoço de domingo com sol merece uma sobremesa fresca e colorida, hoje deixo-vos uma receita de um bolo de chocolate bem recheado com natas e fruta. Qual é a novidade? Para ter um sabor ainda mais fresco, decidi dar-lhe mais humidade e sabor com uma calda de gengibre ;) Esperemos que assim a Primavera perca a vergonha e se prepare para nos visitar...
Ingredientes:
Para o bolo:
5 ovos
200 gramas de açúcar
150 gramas de farinha
100 gramas de manteiga
Para o recheio e cobertura:
70 gramas de açúcar
4 colheres de sopa de água
3 rodelas de gengibre
250 ml de natas
1 lata de pêssego em calda
Untamos uma forma redonda com manteiga, polvilhamos com farinha e reservamos. 
Partimos o Chocolate para culinária Nestlé em pedacinhos e derretemos juntamente com a manteiga em banho-maria ou no microondas. Batemos os ovos com 200 gramas de açúcar até duplicar de volume e formar um creme esbranquiçado; adicionamos o chocolate derretido, mexendo bem. Adicionamos a farinha peneirada, gradualmente, envolvendo no creme, de fora para dentro, até obtermos uma mistura homogénea; vertemos o preparado na forma  e cozinhamos em forno pré-aquecido a 170º durante cerca de 35 a 40 minutos. Quando estiver cozido, desenformamos e deixamos arrefecer bem, durante algumas horas ou mesmo de um dia para o outro, pois se não estiver bem frio, ao cortar, esmigalha-se.
Num tacho, colocamos os 70 gramas de açúcar com 4 colheres de sopa de água e o gengibre, e levamos ao lume durante 4 minutos.
Batemos as natas bem frias até ficarem firmes e cortamos o pêssego em pedaços irregulares, com cerda de 1,5 cm.
Para a montagem, cortamos o bolo ao meio na horizontal; pincelamos generosamente com a calda de açúcar, cobrimos com metade das natas e com metade do pêssego.Sobrepomos a outra metade do bolo e repetimos o processo. Deve servir-se bem fresco.

Snack de cereais com passas e chocolate Rajá da Nestlé

Aqui há dias recebi algumas amostras de chocolate para culinária Rajá da Nestlé, s ebem que seja também muito agradável para comer quando nos ataca aquele bichinho que pede chocolate... Hoje deixo-vos uma alternativa aos tradicionais bombons ou bolachas de chocolate. São ideais para nos fazer companhia naquelas tardes de fim de semana à frente da TV, ou para petiscar à hora do café. Podem utilizar os cereais que mais gostarem, simples ou com fibra, etc. Hoje acabei por utilizar os Kellog's Special K.
Ingredientes:
125 gramas de flocos de milho
75 gramas de margarina para culinária
50 gramas de Sultanas
Num recipiente, colocamos os cereais e as sultanas; misturamos bem com as mãos ou com  o auxílio de uma colher.
Num tacho levamos ao lume o chocolate cortado em pedaços juntamente com a margarina, até derreter mas tendo cuidado para não queimar.
Vertemos o chocolate derretido por cima dos cereais e misturamos muito bem, até que fiquem bem envolvidos.
Num tabuleiro forrando com papel vegetal ou com uma folha para pastelaria, disponível na OFAC Decorações, dispomos colheradas do preparado. Levamos ao frigorífico durante pelo menos uma hora, para solidificar.





Croquetes de pernil com flocos de aveia

Das carnes que mais gosto no Cozido à Portuguesa é do pernil. Como acaba sempre por sobrar, e pensando nas entradas que vou preparar para o Dia Internacional del Cocido, hoje decidi fazer uma espécie de croquetes, mas com outra forma e, em vez de panados com pão ralado, passei-os por flocos de aveia, uma vez que também ficam crocantes e muito douradinhos. Perfeitos para aperitivo, lanche ou mesmo como prato principal se os acompanharmos com uma salada.
Ingredientes:
150 gramas de pernil de porco cozido
75 gramas de manteiga
100 gramas de farinha
1/2 litro de leite
1/2 cebola picada
100 gramas de flocos de aveia
2 ovos batidos
Sal q.bAzeite para fritar
Cortamos o pernil em pequenos cubos, quase picado e reservamos. Num tacho, colocamos a manteiga e a cebola picada; deixamos cozinhar cerca de cinco minutos, até a cebola ficar macia. Adicionamos a farinha e mexemos bem até que esta seja absorvida pela gordura. Aos poucos, e mexendo continuamente, vamos adicionando o leite, até que forme uma pasta espessa e homogénea. Adicionamos o pernil e só então adicionamos um pouco de sal, caso seja necessário. Despejamos a mistura num tabuleiro liso e deixamos repousar cerca de duas horas ou de um dia para o outro, no frigorífico. Viramos o tabuleiro para cima de uma tábua ou bancada polvilhada com farinha e cortamos pequenos quadrados. Esta quantidade deve render cerca de 24 porções. Passamos cada quadrado do preparado por farinha, depois por ovo e, finalmente, pelos flocos de aveia, pressionando um pouco para que esta adira bem. Colocamos uma frigideira ao lume com um pouco de azeite. Quando estiver bem quente, colocamos os "croquetes" e douramos dos dois lados, colocando-os depois sobre um pouco de papel absorvente. Podem acompanhar com um pouco de molho de tomate.

Delícia de bolacha com queijo creme

Pois, volta e meia tenho dar a volta ao armário das "lambonices", acabam sempre por se juntar dois ou três pacotes de bolachas abertos e elas começam a ficar moles... Deitar fora?? Não! aqui em casa o bolo de bolacha é sempre bem-vindo; com uma embalagem de queijo mascarpone também quase a atingir o prazo máximo de consumição, eis o resultado:
Ingredientes para 6 pessoas:
250 gramas de mascarpone
200 gramas de Philadelphia
200 ml de natas
1 gema de ovo
200 ml de café bem forte
100 gramas de açúcar em pó
200 gramas de bolacha maria
Batemos as natas até ficarem firmes, momento em que adicionamos o açúcar, o Philadelphia e o mascarpone, seguidos da gema; voltamos a bater até formar um creme homogéneo.
Colocamos o café num recipiente côncavo; Passamos as bolachas suficientes para uma camada pelo café, e dispômo-las no prato ou taça onde vamos apresentar o bolo. Barramos com o creme, sobrepomos outra camada de bolachas embebidas no café, e assim sucessivamente até acabar com as bolachas e creme, sendo a última camada de creme. Polvilhamos com algumas bolachas trituradas e reservamos no frigorífico, de preferência de um dia para o outro. Deve servir-se bem frio.


Muffins com pedaços de chocolate e com frutos silvestres

Não imaginam o cheiro que vai nesta cozinha....
Eu não tenho culpa se há visitas e, ainda por cima, não pára de chover! Para os reconfortar, hoje preparei uns muffins. Como esta receita ainda rende bastante, fiz metade com frutos silvestres e a outra metade com pedacinhos de chocolate. 
Ingredientes para 12 muffins:
3 ovos grandes
75 ml de leite morno
75 gramas de manteiga amolecida
150 gramas de açúcar
275 gramas de farinha com fermento
100 gramas de pedacinhos de chocolate
150 gramas de groselhas, amoras e mirtilos misturados
Numa tigela, batemos bem a manteiga com o açúcar; um a um, vamos adicionando os ovos, batendo entre cada adição. Juntamos o leite morno e continuamos a bater. Adicionamos a farinha e envolvemos bem.
Dividimos a massa em duas partes; em metade da massa envolvemos o chocolate e na outra os frutos vermelhos, com cuidado para não os esmagar.
Forramos formas de queque com forminhas de papel e distribuimos o preprarado, enchendo até 3/4 do volume.
Cozinhamos em forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 18 a 20 minutos. Retiramos do forno e deixamos arrefecer um pouco em cima de uma grelha.