Hoje voltei à formação a estreamos um novo módulo que aborda sobremesas. Como há já algum tempo que não fazia esta receita, levei-a para as aulas práticas. As fotos são das tartes feitas pelos meus formandos da turma do curso EFA Cozinha  que está a decorrer na EPRAMI em Monção.
Trata-se de uma tarte económica que não excessivamente doce, uma vez que a acidez do ananás contrasta o sabor açucarado do merengue.
Ingredientes:
Para a massa
200 grs de farinha
100 grs de manteiga
água fria e sal q.b
Para o recheio
300 grs de ananás em calda
3,5 dl da calda ou sumo de ananás
50 grs de amido de milho (Maizena)
25 grs de manteiga mais alguma para untar
4 gemas
Para o merengue
4 claras
175 grs de açúcar
Numa tigela colocamos a farinha com 100 grs de manteiga e um pouco de sal; misturamos com as mãos até ficar uma mistura esfarelada; adicionamos a água suficiente para obtermos uma massa moldável. Embrulha-se com película aderente e deixamos repousar no frigorífico durante 15 a 30 minutos.
Entretanto, Num tacho colocamos o amido de milho e a calda ou sumo de ananás; misturamos com umas varas e levamos ao lume até engrossar, momento em que adicionamos o ananás cortado em pedacinhos e a manteiga. Retiramos do lume, adicionamos as gemas e levamos novamente ao fogo até ferver, tendo o cuidado de mexer continuamente para não cozer as gemas.
Estendemos a massa e forramos com ela uma forma de tarte previamente untada com manteiga; picamos com um garfo e levamos a forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 15 minutos, até a massa ficar cozida.

Recheamos a tarte com o creme de ananás e reservamos.
Para o merengue, batem-se as claras e, quando estiverem quase firmes, adicionamos o açúcar, sem parar de bater. Cobrimos a tarte com o merengue e, com a ajuda de uma colher ou com um saco de pasteleiro, fazemos uns picos decorativos. Levamos novamente ao forno até ficar dourado.
Esta tarte pode ser servida ainda morna ou completamente fria.

Enviar um comentário

Contact

INSTAGRAM FEED

© Faz e Come
Design by The Basic Page