São, normalmente, um pouco mais altas que as pizzas, sem recheio mas com alguns ingredientes, simples mas deliciosos, no topo. Tradicionalmente apresentadas com azeitonas, tomate cherry e alecrim, as focaccias fazem parte das minhas mesas de partilha, de lanches tardios em que se cruzam queijos com fruta, doces e outros tipos de pão.
Nesta receita apresento uma versão mais minimalista, mas igualmente deliciosa:

INGREDIENTES
500 gramas de farinha tipo 65 sem fermento
275 ml de água
10 gramas de fermento fresco de padeiro
10 gramas de sal
1 colher de sopa de azeite

Para a cobertura:
2 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de água
2 cebolas roxas
Flor de sal q.b

PREPARAÇÃO
Coloque a farinha num recipiente. Forme uma cavidade no centro e adicione o fermento, a água morna e o azeite. Misture com os dedos, incorporando um pouco da farinha que está ao redor.
Adicione o sal, misture bem e transfira a mistura para uma bancada limpa.
Trabalhe a massa, com as mãos, até ficar lisa, elástica e se despegue das mãos e da bancada. Forme uma bola, coloque-a novamente  no recipiente untado  com um pouco de azeite, tape com um pano e deixe levedar, num local cálido, até duplicar o seu volume.
Assim que a massa tiver duplicado o tamanho inicial, volte a colocá-la na bancada de cozinha. Espalme, primeiro com as mãos, e depois estenda com o rolo de cozinha até ficar com o tamanho de um tabuleiro grande, com cerca de 30*40 cm. 
Unte o tabuleiro com azeite (seja generoso) e coloque nele a massa.
Misture duas colheres de azeite com duas colheres de água e meia colher de flor de sal. Pincele com esta mistura a focaccia.
Descasque e corte as cebolas roxas em fatias ou meias luas finas e distribua-as pela massa.
Tape com um pano e deixe levedar durante 30 a 40 minutos. Entretanto, ligue o forno nos 200º.
Cozinhe a focaccia durante  cerca de 30 minutos, até ficar dourada e com um exterior crocante.
Sirva quadrados desta deliciosa focaccia ao lanche, como aperitivo, ou leve-a para um piquenique!

NA YAMMI:

  • Coloque no copo a água, o fermento e o azeite. Aqueça 3 minutos, 37º na velocidade 1.
  • Adicione a farinha e o sal. Selecione a função amassar 2 minutos.
  • Proceda como indicado segundo o método tradicional.










É época de vindimas na minha região. O Alvarinho é rei, e a sua cultura cresce a olhos vivos numa das regiões (modéstia à parte) mais bonitas do nosso país.
O calor tórrido alternado com a chuva mesquinha e chata que insiste em aparecer dificultam o processo, mas o bom ambiente gerado entre familiares e vizinhos amigos acaba por fazer com que, entre anedotas e estórias, o tempo passe mais rápido, e os cestos se encham de cachos de uvas de  pequenos bagos da cor do sol! Mas não só pelo trabalho e convívio nos juntamos, é hábito mimá-los com um docinho à sobremesa, quase sempre surpresa, e um ou outro petisco que, murmurando entre os vinhedos, vou delatando...
É o caso desta empada de mexilhão, preparada com um recheio singelo mas tão rico que poderia juntar-nos à mesa durante várias horas. Mas upa, há ainda uvas para vindimar! Talvez à "merenda", já sujos, com as mãos doces e pegajosas e os braços arranhados pelas varas das videiras, se comam os últimos pedaços!

INGREDIENTES 

Para a massa:
500 gramas de farinha tipo 65 s/fermento
25 gramas de fermento fresco de padeiro
50 ml de azeite
125 ml de água morna
75 gramas de banha de porco ou manteiga
2 ovos médios
1 colher de chá de sal fino

Para o recheio:
350 gramas de miolo de mexilhão cozido
1 cebola grande
125 gramas de chouriço de carne
1 folha de louro
1/2 copo de vinho branco
Azeite q.b
Sal e pimenta q.b

PREPARAÇÃO
Coloque a farinha num recipiente, forme uma cavidade no centro e esfarele o fermento.
À parte, coloque num tacho pequeno a água, a banha/manteiga, o sal e o azeite, e leve ao lume, até amornar e a banha/manteiga derreter.
Verta a mistura da água e das gorduras no centro da farinha, juntamente com os ovos e amasse, com as mãos, até obter uma massa lisa e que se descole das mãos. Forme uma bola, tape com um pano e deixe repousar num local cálido, até duplicar o volume.

Entretanto, prepare o recheio:
Pique a cebola grosseiramente e corte o chouriço em cubos pequenos, com cerca de 5 mm de lado.
Coloque juntamente com um fio de azeite e a folha de louro, num tacho ou frigideira, e leve ao lume até a cebola ficar translúcida.
Adicione o mexilhão e o vinho branco e deixe cozinhar por mais alguns minutos, até que o álcool tenha evaporado.
Retifique de sal e pimenta e reserva.

Quando a massa tiver duplicado o seu volume inicial, ligue o forno nos 200º.
Forre um tabuleiro com papel vegetal. Reserve;
Divida a massa em duas porções.
Estenda a primeira e coloque-a no tabuleiro, cobrindo o fundo.
Disponha, por cima, o recheio. Espalhe com a ajuda de uma colher, mas com o cuidado de deixar uma margem com cerca de 2 cm para formar o bordo que irá fechar a empada.
Estenda a massa restante e coloque-a por cima.
Recorte os excessos de massa e, com os dedos, ou ajudando-se de um garfo, feche a empada, fazendo pressão ao redor.
Faça alguns apliques decorativos com as sobras de massa, pincele com azeite e leve ao forno durante cerca de 30 a 40 minutos.
Sirva a empada morna ou fria, cortada em quadrados e acompanhada de salada.

DICAS
  1. Se pretender utilizar fermento biológico seco, deverá utilizar 1/3 da quantidade do fresco, ou seja, para cada 30 gramas de fermento fresco, 10 gramas do seco.
  2. Para acelerar o processo de fermentação, utilize este pequeno truque: aqueça uma chávena almoçadeira com água no microondas até ferver. Retire a chávena, coloque o recipiente tapado, com a massa, e deixe no microondas, com a porta fechada, durante cerca de meia hora.
  3. Caso opte por comprar mexilhão fresco, deverá adquirir pelo menos 2 kg, para obter os 350 gramas de miolo cozido, e abrí-lo numa panela fechada, sem adição de líquido, durante cerca de 5 minutos em fogo médio.




A tarteira linda é da Staub
A minha estação preferida é o outono e, se bem que ainda não chegou, as noites são já mais longas e as manhãs mais frescas, ideias para ficar só mais "aquele bocadinho" na cama, enquanto a preguiça nos toma. Mas este pré-outono é também tempo de colheitas: as vindimas adiantaram-se este ano na minha região; mas as maçãs também aceleraram e, quando passo perto de algumas das macieiras que temos cá em casa, a fragrância delas diz-me baixinho que colha mais algumas e as leve até à cozinha. Sabem que, de uma forma ou outra, com estes produtos biológicos, a magia acaba por acontecer, por mais simples que seja a receita:

INGREDIENTES
125 gramas de açúcar mais algum para a forma
80 gramas de manteiga amolecida mais alguma para a forma
150 gramas de farinha
2 ovos grandes
50 ml de leite
1/2 colher de chá de fermento em pó para bolos
1/2 colher de chá de extrato de baunilha
3 maçãs (cerca de 500 gramas)
Açúcar em pó e canela moída q.b
Sumo de 1/2 limão (opcional)

PREPARAÇÃO
Comece por ligar o forno nos 170º.
Descasque as maçãs, retire-lhes os caroços e corte em fatias bem finas. Regue com o sumo do limão para evitar que fiquem escuras, e reserve.
Numa taça, bata a manteiga juntamente com o açúcar até obter um creme esbranquiçado.
Adicione os ovos, um de cada vez, sem parar de bater.
Peneire a farinha juntamente com o fermento e adicione ao preparado anterior. Bata, mas numa velocidade mais baixa.
Adicione o leite e bata mais um pouco.
Adicione a farinha restante e envolva até obter um creme liso, sem grumos.
Barre uma tarteira com manteiga e polvilhe com açúcar.
Verta metade da massa na forma e alise.
Disponha, espalhando, metade das maçãs.
Adicione a restante massa e termine com a maçã laminada, formando um bonito efeito decorativo.
Polvilhe com açúcar em pó e canela e leve ao forno durante cerca de 40 minutos.

DICAS
  • Este bolo fica ainda melhor no dia seguinte, servido bem fresco.
  • Quanto mais finas forem as fatias de maçã, mais fresco irá resultar o bolo.









Os amigos são, para mim, como as especiarias:
Umas mais picantes, outras mais adocicadas, outras mais exóticas... mas todas indispensáveis para dar aquele toque especial aos nossos pratos/vida. E como a vida só faz sentido se for picante q.b, nada como juntá-los à mesa, abrir umas cervejas e desfrutar, agradecer aqueles momentos de diversão, as birras, as saudades, as partidas e os regressos
É aqui que entra a nova Bohemia IPA, uma cerveja inspirada na interpretação americana deste estilo. O seu amargor intenso provoca sensação de refrescância, que fazem desta cerveja ideal para acompanhar churrascos e comida condimentada.

INGREDIENTES (para 4 pessoas)
600 gramas de peito de frango desossado
1 beringela média
1 colher de sopa de caril em pó
2 limas
Sal e pimenta a gosto
Malagueta fresca a gosto
Azeite q.b
Salsa ou coentros frescos q,b


PREPARAÇÃO

Corte o frango em pedaços com cerca de 2 cm de lado. Tempere com o caril em pó, uma pitada de sal e pimenta, o sumo das duas limas e um fio de azeite. Misture bem e deixe repousar, no frio, durante cerca de meia hora.
Entretanto, corte as beringelas em pedaços com o mesmo tamanho do frango.
Num palito para espetadas, coloque pedaços de frango e de beringela alternados. Repita o processo para os restantes.
Aqueça um grelhador na temperatura média e grelhe as espetadas, de ambos lados, até ficarem douradas.
Sirva regado com sumo de lima e algumas fatias fininhas de malagueta.









É a loucura!

O Faz e Come não nasceu com  intuito lucrativo, mas sim com um conceito de partilha de receitas e experiências. O que nunca pensei foi receber tanto carinho daqueles que estão desse lado dos ecrãs, a ler-me em frente ao pc, no smartphone no sofá, ou até na cozinha, enquanto preparam alguma das minhas receitas. E como a partilha só faz sentido quando há duas partes que dão e recebem, hoje é a minha vez de agradecer a vossa presença, carinho e apoio.

Como tal, e com o apoio da Zwilling J.A. Henckels Portugal, tenho para vos oferecer 3 prémios:

1 conjunto de grelhador em ferro fundido Staub mais conjunto de utensílios em aço inoxidável Zwilling (composto por mini batedor, corta pizzas e corta-massas)


São mais de 300 euros em prémios!! 

A troco peço apenas duas coisas:
Partilhem a publicação do passatempo com os vossos amigos do facebook 
Façam um gosto na página de facebook da Zwilling J.A. Henckels Portugal

Dito isto, muita sorte para todos!

Os 3 vencedores serão selecionados mediante sorteio de uma aplicação 

Nota:
O passatempo é válido apenas para residentes em Portugal 

Participem AQUI


São necessários apenas três ingredientes para preparar um sorvete delicioso e saudável.

INGREDIENTES
750 gramas de nectarina
1 manga média
1/2 limão
Folhas de hortelã fresca a gosto

PREPARAÇÃO
Descasque a manga e retire-lhe o caroço. Corte em pedaços e reserve.
Remova o caroço das nectarinas, corte em pedaços e reserve.
Descasque o limão e remova os caroços.
Coloque a fruta no copo do processador de alimentos e triture, até obter um puré homogéneo.
Transfira para a cuba da máquina de gelados, que deverá estar no congelador há, pelo menos, 24 horas.
Ligue a máquina e processe até solidificar.
Como alternativa, caso não tenha máquina de fazer gelados, depois de triturada coloque o puré de fruta num recipiente com fecho hermético e leve ao congelador, tendo o cuidado de envolver, de meia em meia hora, até solidificar.
Retire do congelador 5 a 10 minutos antes de servir e guarneça com folhas de hortelã.

DICAS
  • Experimente preparar sorvetes com as suas frutas preferidas.
  • O limão evita a oxidação da fruta durante todo o processo.
  • Experimente adicionar 2 a 3 colheres de sopa de vodka ou de rum ao puré de fruta antes de processar e obterá um excelente limpa palato





Desde pequeno que adoro peixe. 
Não vivo no litoral, mas a proximidade de vilas piscatórias como Caminha ou Vigo permitiram que provasse os mais diversos peixes, mas confesso que sou bem tradicional: nada supera uma bela sardinha! E lembro-me da minha avó (ainda viva, mas já um bocadinho preguiçosa) preparar sardinhas em escabeche, um escabeche ligeiramente mais avinagrado do que o meu e sem cenoura nem alho francês: bastavam-lhe um pouco de azeite, muita salsa e cebola para preparar o meu escabeche preferido que, confesso sem vergonhas, adorava comer de tarde, à hora do lanche, sentado nas escadas de casa a seu lado, com um pedaço de broa na mão.
Os tempos não são os mesmos, nem a broa, nem sequer as sardinhas! Mas as recordações vivem cá dentro e é inevitável não desejar regressar àquelas escadas, com a Necinha, e as suas sardinhas...

INGREDIENTES
100 gramas de cenoura
150 gramas de alho francês
1 cabeça de alhos
150 ml de azeite virgem extra
1/2 kg de sardinhas limpas e sem escamas
1 + 1/2 copo de vinho branco
1/2 copo de vinagre
1 folha de louro
Sal e pimenta a gosto
Coentros a gosto

PREPARAÇÃO
Corte a cenoura e o alho francês em tiras fininhas, com cerca de 5 cm de comprimento. Reserve.
Aqueça um tacho com o azeite. Adicione a cabeça de alhos, cortada ao meio formando uma flor, e com a superfície cortada voltada para baixo e o louro. Deixe corar ligeiramente e retire.
Adicione o alho francês e a cenoura e deixe cozinhar por cerca de 5 minutos. 
Tempere com sal e pimenta em grão (sem moer) e adicione o vinho branco e o vinagre. Deixe ferver durante alguns minutos, para evaporar parte do álcool. Desligue o fogão e retire.
Com uma faca bem afiada ou, como eu faço, caso se sinta à vontade para manipular as sardinhas, descole o músculo dos dois lados, removendo a espinha. Repita o processo para todas as sardinhas e enxugue-as com um pouco de papel absorvente.
Num tacho de barro ou ferro, coloque uma camada dos legumes estufados  e alguns raminhos de coentros ou salsa, como preferir.
Sobreponha uma camada de sardinhas e repita o processo até não ter mais sardinhas nem legumes.
Para terminar, regue com o molho, tape e reserve no frio durante, pelo menos, um dia.

DICAS

  1. Os escabeches ficam mais apurados e deliciosos com o passar do tempo, pelo que deverá esperar, no mínimo, um a dois dias antes de consumir.
  2. Pode armazenar o escabeche num local fresco ou no frigorífico, deixando que fique à temperatura ambiente antes de servir.
  3. Pode aplicar esta técnica para outros tipos de peixes pequenos/médios.




Sem grandes palavras, deixo-vos este pequeno almoço reconfortante e doce, ideal para o nosso dia de aniversário ;)


INGREDIENTES

Para as panquecas:
50 gramas de manteiga derretida
250 ml de leite
225 gramas de farinha
2 ovos
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de chá de fermento
1 pitada de sal

Para a calda:
50 gramas de manteiga
100 gramas de açúcar
500 gramas de mirabéis
50 ml de vinho do Porto

PREPARAÇÃO
Para preparar as panquecas, coloque numa taça os ovos, o açúcar, o sal e a manteiga derretida. Misture bem com umas varas de arame.
Adicione a farinha, o fermento e o sal e misture.
Adicione, gradualmente e sem parar de bater para evitar a formação de grumos, o leite.
Deixe repousar a massa por cerca de 15 minutos.

Entretanto, prepare a calda:
Aqueça uma frigideira e adicione a manteiga. Deixe derreter.
Adicione o açúcar e deixe que se forme uma espécie de caramelo, sem parar de mexer.
Adicione os mirabéis e deixe cozinhar por cerca de 5 minutos.
Refresque com o vinho do Porto e deixe evaporar o álcool.

Aqueça uma frigideira antiaderente e faça as panquecas, deixando crescer e dourar de ambos os lados.
Sirva as panquecas regadas com a calda.
Se for muito guloso, regue cada camada de panqueca com a calda.
Uma bola de gelado no topo arrebata todas as necessidades de doce ;)

DICAS
Pode optar por preparar a massa das panquecas na liquidificadora ou com a varinha mágica, bastando introduzir os ingredientes no copo, pela ordem indicada.






SalvarSalvar

Contact

INSTAGRAM FEED

© Faz e Come
Design by The Basic Page